Wall Street em baixa à espera do resultado da reunião da Fed

Possível anúncio das subidas das taxas de juro na quarta-feira já afetou o sentimento dos investidores. É o pior mês de dezembro de Wall Street em 16 anos devido à conjuntura económica.

Brendan McDermid/Reuters

A reunião da Reserva Federal norte-americana (Fed) só acaba na quarta-feira, mas já afetou o sentimento dos investidores, que antecipam que o presidente da instituição, Jerome Powell, aumente as taxas de juro. Os três principais índices da bolsa de Nova Iorque abriram a primeira sessão da semana a negociar em baixa. O S&P 500 desvaloriza 0,61% para 2.584,12 pontos, o tecnológico Nasdaq perde 0,44% para 6.565,89 pontos e o industrial Dow Jones cede 0,83% para 23.900,78 pontos.

Na quarta-feira, Jerome Powell vai anunciar a política monetária norte-americana que será pautada pelo arrefecimento da economia global. No entanto, há investidores que esperam que o presidente da Fed não proceda a subidas acentuadas da taxa de juro no próximo ano e antecipam maior dinamismo dos mercados a partir do meio da semana.

A verdade é que este é o pior mês de dezembro em 16 anos da bolsa de Nova Iorque, noticia a Agência Reuters. A conjuntura macro-económica internacional, marcada pelas negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China, as taxas de juro e a incerteza em torno do Brexit estão a alimentar o ceticismo em torno dos mercados bolsistas.

O S&P 500 já perdeu cerca de 6% em dezembro de 2018 enquanto Dow Jones está 10% abaixo do mais recente máximo de fecho. De resto, os analistas da Reuters acreditam que os três principais índices de Wall Street estão numa “trajetória de correção”, uma vez que as tréguas comerciais entre os EUA e a China não agitaram o mercado. Especialistas em comércio internacional referem que Pequim tem trabalhar mais arduamente para alterar a forma como estabelecem comércio por forma a satisfazer as exigências de longo-prazo dos EUA.

Nas matérias-primas, Brent, referência mundial e para o mercado europeu, valoriza para 0,27% para 60,44 euros, enquanto o West Texas Intermediate, referência para o mercado norte-americano, cede 0,1% para 51,15 dólares.

(atualizada)

Relacionadas

EDP Renováveis assegurou contrato de 20 anos para a venda de energia éolica na Grécia

A EDP Renováveis assegurou um CfD de longo prazo para 15 MW eólicos no leilão Grego de energia, anunciou a empresa. O projecto deverá entrar em operação até 2021.

Banco central chinês volta a injetar liquidez no mercado após 36 dias

O Banco do Povo Chinês (banco central) injetou hoje 160 mil milhões de yuan (20.500 milhões de euros) no sistema financeiro do país, na primeira injeção de liquidez em mais de trinta dias, informou a agência noticiosa oficial Xinhua.
Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários