Wall Street em regime de carrossel

Num dia marcado por importantes notícias para os mercados mobiliários – as iniciativas da Reserva Federal na frente das taxas de juro, os principais índices oscilaram sem rumo fixo na linha de água. E seguem do lado negativo.

Crash de 25% em Wall Street

Num dia marcado pela decisão da Reserva Federal norte-americana em subir as taxas de referência em 75 pontos base – para além da menos impactante decisão de Vladimir Putin ameaçar o mundo com a possibilidade de usar armamento nuclear no campo de batalha da Ucrânia – os principais índices do mercado ultrapassaram a linha de água diversas vezes, num movimento de carrocel que segue do lado negativo.

Os índices de voltaram a território positivo a meio da tarde desta quarta-feira, após uma breve oscilação logo após o anúncio da Reserva Federal. Os analistas pareceram baralhados, uma vez que o banco central não só aumentou as taxas de juro, como assegurou que voltaria ao mesmo em pouco tempo.

No final de sua reunião de dois dias, a Fed elevou sua taxa básica em 75 pontos base pela terceira vez para uma faixa de 3,00-3,25%. A maioria dos operadores do mercado esperava esse aumento, o que talvez explique que os índices voltaram a subir pouco depois.

No entanto, o banco também sinalizou aumentos futuros a elaborar em pouco tempo: a taxa diretora subindo para 4,4% até o final deste ano, antes de atingir 4,6% em 2023. Isto é, será superior às projeções de junho de 3,4% e 3,8%, respetivamente. O que, segundo os analistas, pode explicar que, entretanto, os índices tenham começado a seguir para terreno negativo.

“A reação inicial do mercado deve-se ao gráfico de pontos”, disse Thomas Hayes, da Great Hill Capital, citado pela agência Reuters. “O mercado não esperava que as taxas ficassem tão altas por tanto tempo”, o que acabou com a réstia de otimismo que os investidores ainda transportavam.

Neste momento, o Dow Jones desceu para os 30.253,17 pontos, menos 453,06 pontos, ou menos 1,48%; o S&P 500 está nos 3.798,88 pontos, menos 57,05 pontos ou menos 1,48%; e o Nasdaq cai para os 11.242,27 pontos, menos 182,78 pontos, ou menos 1,6%.

O bom momento algures a meio da sessão terá sido por isso um ‘fogacho’ que não incendiou o mercado e os analistas não vislumbram agora nenhum bom motivo para que os índices venham a conhecer dias interessantes no futuro mais imediato.

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários