Wall Street encerra sessão a negociar no ‘verde’. Destaque para Dow Jones que soma mais de 2,50%

No final do dia em Wall Street, o Dow Jones avança 2,66% para 29.490,89 pontos, o S&P 500 ganha 2,47% para 3.674,30 pontos e o tecnológico Nasdaq valoriza 2,27% para 10.815,43 pontos. 

A bolsa de Nova Iorque abriu sessão, desta segunda-feira, com os principais índices a somar ganhos que foram aumentando até ao momento do fecho da sessão, superando assim três semanas de quedas.

Assim, no final do dia em Wall Street, o Dow Jones avança 2,66% para 29.490,89 pontos, o S&P 500 ganha 2,47% para 3.674,30 pontos e o tecnológico Nasdaq valoriza 2,27% para 10.815,43 pontos.

Estes movimentos ocorreram quando o rendimento do Tesouro dos EUA de 10 anos foi negociado em cerca de 3,659%, após atingir 4% num dado ponto na semana passada.

″É muito simples neste momento, o rendimento do Tesouro de 10 anos sobe e as ações provavelmente permanecem sob pressão”, disse Tavis McCourt, da Raymond James. “O rendimento do Tesouro cai e as ações sobem”, acrescentou.

Wall Street está a sair de um mês difícil, onde o Dow e o S&P 500 registaram as suas maiores perdas mensais desde março de 2020. O Dow na sexta-feira também fechou abaixo de 29.000 pela primeira vez desde novembro de 2020.

O Dow caiu 8,8% em setembro, enquanto o S&P 500 e o Nasdaq Composite perderam 9,3% e 10,5%, respetivamente.

No trimestre, o Dow caiu 6,66% para obter uma sequência de perdas de três trimestres pela primeira vez desde o terceiro trimestre de 2015. Tanto o S&P quanto o Nasdaq Composite caíram 5,28% e 4,11%, respetivamente, para terminar o terceiro trimestre negativo consecutivo pela primeira vez desde 2009.

Recomendadas

Wall Street encerra sessão com índices a desvalorizar mais de 1%

No fim de sessão em Wall Street o Dow Jones perde 1,45% para 33.849,46 pontos, o S&P 500 cai 1,51% para 3.965,30 pontos e o tecnológico Nasdaq cede 1,58% para 11.049,50 pontos. 

PSI cai em linha com Europa. Greenvolt e BCP lideram perdas

Dos quinze títulos apenas três fecharam em alta em Lisboa. Lá fora, “o ambiente de contestação social que se vive na China, onde se intensificam os protestos contra a política de Covid zero, está a gerar desconforto aos investidores e que desta forma descontam o mesmo nas bolsas”, realça o analista da MTrader.

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.
Comentários