Wall Street fecha com índices em queda em dia de aprovação da reforma fiscal

Em dia de reforma fiscal aprovada pelo Congresso a bolsa caiu.. Uma das beneficiadas será a Apple que pode economizar quase 50 mil milhões de dólares com a reforma tributária de Trump, mas caiu em bolsa 1,07%.

Reuters

No dia em que foi aprovado o maior corte de impostos em década, pela Câmara dos Representantes, nos Estados Unidos, paradoxalmente, Wall Street fechou em queda. O Dow Jones perdeu 0,15% para 24.754,75 pontos; o S&P 500 caiu 0,30% para 2.682,22 pontos e o Nasdaq caiu 0,44% para 6.963,85 pontos, depois de ontem ter superado os 7.000 pontos.

Isto no dia em que a controversa reforma fiscal proposta pelo Presidente Donald Trump foi aprovada, e que todos concordam que vai beneficiar em grande medida as empresas americanas.

Isto é a prova que a bolsa sobe com a esperança e baixa com a certeza.

A Câmara dos Representantes aprovou nos Estados Unidos a reforma fiscal proposta pelo Presidente Donald Trump com 227 votos a favor e 203 contra.

O maior corte de impostos nos Estados Unidos em década apenas depende agora da aprovação do Senado, o que deverá acontecer ainda esta terça-feira à noite (madrugada na Europa).

Por fim, cabe a Donald Trump ratificar a reforma para a colocar em prática.

A reforma fiscal proposta pelo governo Trump prevê cortes de impostos de 1,5 triliões de dólares em dez anos. A vitória é um grande passo para os republicanos, na mais relevante lei aprovada desde que Trump chegou à Casa Branca, há 11 meses.

O presidente Donald Trump cumpre a medida antes do Natal, conforme prometido.

Uma das beneficiadas será a Apple que pode economizar quase 50 mil milhões de dólares com a reforma tributária de Trump, mas caiu em bolsa 1,07%.

O petróleo West Texas sobe 0,52% para 57,46 dólares.

 

Recomendadas

Prémio José Luís Sapateiro 2021 atribuído a trabalho de derivados sobre ações próprias

O Prémio José Luís Sapateiro, no valor de cinco mil euros, foi instituído pela Comissão de Mercado de Valores Mobiliários para distinguir uma dissertação académica ou um trabalho de investigação original que incida sobre um tema de relevância e interesse para o mercado de capitais português.

Juros da dívida de Portugal sobem a dois, cinco e dez anos

Às 08:30 em Lisboa, os juros a 10 anos avançavam para 3,203%, contra 3,166% na quinta-feira.

PSI no ‘vermelho’ em manhã mista nos mercados europeus

No mercado petrolífero, o brent ganha 0,04% para 94,46 pontos e o crude avança 0,08% para 88,52 pontos.
Comentários