Wall Street fecha com perdas em véspera de dados económicos da Fed

As tecnológicas foram as que mais se ressentiram na sessão desta terça-feira, como a Microsoft, cujos títulos afundaram 3,36% para 328,34 dólares, ou a Adobe, que tombou 6,60% para 614,86 dólares.

Brendan McDermid/Reuters

A bolsa de Nova Iorque fechou a sessão desta terça-feira em terreno negativo, à semelhança do que aconteceu no início das negociações, perante a divulgação de que os preços no produtor norte-americano aumentaram mais do que o esperado pelo mercado em novembro (+9,6%), atingindo um novo máximo no mês passado.

Wall Street acaba o dia com os principais índices no encarnado, nomeadamente o industrial Dow Jones, que perdeu 0,30% para 35.544,18 pontos, o financeiro S&P 500, que caiu 0,68% para 4.637,40 pontos, e o tecnológico Nasdaq, que desceu 1,14% para 15.237,60 pontos. Por sua vez, o Russel 2000 desvalorizou 0,90% para 2.160,95 pontos.

As tecnológicas foram as que mais se ressentiram, como a Microsoft, cujos títulos afundaram 3,36% para 328,34 dólares, ou a Adobe, que tombou 6,60% para 614,86 dólares.

O mercado aguarda igualmente o desfecho da reunião de dois dias da Reserva Federal (Fed), que divulgará amanhã informação sobre as suas projeções económicas trimestrais, dados sobre a inflação e taxas de juros. “Os investidores estão cautelosamente a aguardar pelas importantes decisões dos bancos centrais, com a Fed a pronunciar-se amanhã pelas 19h00 e o BoE e BCE na quinta-feira”, sugere Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp.

O preço do ‘ouro negro’ está a cair mais de 1%. O preço do WTI, produzido no Texas, está a perder 1,35% para os 70,33 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a desvalorizar 1,45% para os 73,31 dólares.

Henrique Tomé, analista da XTB, refere que o preço do petróleo continua a consolidar-se “perto dos níveis de resistência chave (extremidade inferior do canal ascendente)”. Em research, destaca ainda que os relatórios da AIE e da OPEP indicam que a variante Ómicron do vírus “pode ter um impacto negativo na procura, mas será pequena e de curta duração”. “De acordo com a AIE, os Estados Unidos, Canadá e Brasil aumentarão a produção de petróleo para níveis recorde e a procura de petróleo voltará aos níveis pré-pandémicos no segundo semestre do próximo ano”, explica.

Quanto ao mercado cambial, o euro está a cair 0,23% para os 1,1258 dólares, enquanto a libra esterlina sobe 0,09% face à moeda dos Estados Unidos, para os 1,3228 dólares.

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários