Wall Street fecha com recordes à boleia das tecnológicas chinesas

S&P 500 e Nasdaq acabam a sessão de terça-feira em destaque. Didi Global, concorrente da Uber, viu os títulos dispararem 12,56% para 8,69 dólares na sequência da suspensão do lançamento da sua aplicação de transportes de passageiros na Europa, incluindo Portugal.

A bolsa de Nova Iorque fechou a sessão desta terça-feira em terreno positivo, impulsionada pelos ganhos das empresas da China que negoceiam em Wall Street, como a plataforma de streaming musical Tencent (+12,62%), a de comércio eletrónico Pinduoduo (+22,24%) ou o motor de busca Baidu (+8,62%), às quais os investidores olham com atenção devido à incerteza regulatória de Pequim.

O índice industrial Dow Jones subiu 0,09% para 35.366,26 pontos no término das negociações. Já o financeiro Standard & Poor’s (S&P) 50o avançou 0,16% para 4.486,90 e o tecnológico Nasdaq somou 0,52% para 15.019,80 pontos, perfazendo novos recordes. O Russel 2000 valorizou 0,86% para 2.229,45 pontos.

A chinesa Didi Global, concorrente da Uber, também viu os títulos dispararem 12,56% para 8,69 dólares na sequência da suspensão do lançamento da sua app de transportes na Europa continental (incluindo Portugal).

A tecnológica norte-americana Palo Alto Networks saltou 18,63% para 441,97 dólares depois de divulgar resultados trimestrais que superaram a estimativa de mercado. A empresa de software e hardware de cibersegurança teve receitas de 1,22 mil milhões de dólares (cerca de 1,04 mil milhões de euros) e um lucro por ação de 1,60 dólares. Em entrevista ao Jornal Económico, divulgada em 2019, o vice-presidente da multinacional depositou esperanças no mercado português.

O preço do ‘ouro negro’ está a subir significativamente mas abaixo dos 5% de ontem. O preço do WTI, produzido no Texas, sobe 3,08% para os 67,66 dólares por barril, enquanto a cotação do barril de Brent está a valorizar 3,07% para os 70,47 dólares.

“O petróleo tem recuperado à medida que o dólar americano continua a perder terreno, enquanto os investidores esperam que a Fed mantenha os estímulos à economia por mais tempo. Além disso, surgiram alguns rumores que envolvem o governo chinês. A China poderá introduzir medidas de apoio a alguns sectores, como indústria e infraestruturas”, refere o analista Henrique Tomé, em research.

“Estes possíveis apoios à economia chinesa colocam as perspetivas de médio e longo prazo animadoras para os preços do petróleo, sendo que também se irá traduzir numa recuperação da mobilidade na China, apesar da aplicação de novas restrições”, explica o trader da XTB.

Quanto ao mercado cambial, o euro está a subir 0,13% face ao dólar, para os 1,1758 dólares, enquanto a libra esterlina ganha 0,09% face à moeda dos Estados Unidos, para os 1,3729 dólares.

Recomendadas

PremiumBCE e Fed avaliam peso da subida de juros e ritmo pode abrandar nas próximas reuniões

As atas das mais recentes reuniões de política monetária na zona euro e EUA mostram uma preocupação de ambos os bancos centrais com o abrandamento da economia, dando esperanças de subidas menos expressivas dos juros nos próximos meses, embora os sinais neste sentido sejam mais fortes do outro lado do Atlântico.

Musk tinha um plano para o Twitter? Veja as escolhas da semana no “Mercados em Ação”

Conheça as escolhas da semana do programa da plataforma multimédia JE TV numa edição que contou com a análise de Nuno Sousa Pereira, head of investments da Sixty Degrees.

PSI encerra no ‘vermelho’ em contra ciclo com a Europa

Lá fora, as principais praças europeias negociaram maioritariamente em terreno positivo. O FTSE 100 valorizou 0,32%, o CAC 40 ganhou 0,08%, e o DAX apreciou 0,01%. O espanhol IBEX 35 manteve-se estável.
Comentários