Wall Street fecha em queda acentuada com arrefecimento económico

O dia de hoje foi marcado pela derrocada das ações da Johnson & Johnson. As ações caíram 10,13% no Dow Jones após a Reuters dizer que a empresa sabia há décadas que o seu pó de talco continha amianto, uma substância cancerígena que supostamente terá causado cancro a milhares de clientes.

Reuters

A Bolsa de Nova Iorque fechou a semana em forte queda. O Dow Jones fechou a perder 2,02% para 24.100,51 pontos. O S&P 500 deslizou 1,90% para 2.600,16 pontos e o Nasdaq tombou 2,26% para 6.910,66 pontos.

As ações da Apple caíram 3,20% e as ações da Amazon perderam 4,01%. Do mesmo modo as ações da Alphabet, matriz da Google, desceram 2,03%.

O dia de hoje foi marcado pela derrocada das ações da Johnson & Johnson. As ações caíram 10,13% no Dow Jones após a Reuters dizer que a empresa sabia há décadas que o seu pó de talco continha amianto, uma substância cancerígena que supostamente terá causado cancro a milhares de clientes.

A rede social Facebook informou hoje que foi revelado um novo bug informático que permitiu a 1.500 aplicações de terceiros acedessem a fotografias privadas, afetando 6,8 milhões de utilizadores entre 13 a 25 de setembro.

Hoje o dia foi marcado pelos fracos dados económicos. A juntar aos fracos dados da economia chinesa (vendas a retalho e produção industrial) divulgados de madrugada, tivemos o arrefecimento do ritmo de expansão da atividade terciária e industrial na zona euro e EUA dado pelos PMIs.

A atividade nos EUA continua a abrandar ritmo de crescimento. Dados preliminares da Markit sinalizam novo abrandamento do ritmo de expansão da atividade terciária e industrial em dezembro. O valor compósito terá descido dos 54,7 para os 53,6. Estes dados coincidem com um crescimento da economia norte-americana de 2,5% no 4ºtrimestre (anualizado) segundo a Markit. Trata-se de um arrefecimento face aos 3,5% no 3ºtrimestre.

Por atividade temos uma descida do PMI Serviços dos 54,7 para os 53,4 (versus 54,6 esperados) e na Indústria dos 55,3 para os 53,9 (face aos 55 esperados).

A China confirmou a suspensão das tarifas adicionais à importação de veículos dos EUA, boa noticia para o setor automóvel e que acabou por atenuar as perdas. A expectativa de um acordo comercial entre os EUA e a China continua presente nos investidores.

O petróleo voltou a cair, desta vez o crude WTI para entrega em janeiro, desceu 2,68% para 51,17 dólares e o Brent, referência na Europa, caiu 1,95% para 60,25 dólares.

 

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários