Wall Street fecha pouco alterado à espera da lei final dos impostos

A tendência de ganhos na abertura inverteu e dois dos três principais índices fecharam no vermelho. O S&P 500 conseguiu fugir, num dia de poucas negociações.

Reuters

Os principais índices norte-americanos fecharam esta quarta-feira com perdas ligeiras, num dia que ficou marcado por um baixo volume de negociações e pela espera pela reforma fiscal. A proposta de lei dos impostos já foi aprovada pelo Senado e pela Casa dos Representantes e falta agora a assinatura final do documento.

O Senado dos Estados aprovou esta terça-feira a proposta de lei com 51 votos a favor, contra 48. O documento está de volta à Casa dos Representantes e fica a faltar a assinatura do Presidente Donald Trump. Entre as principais mudanças está a redução dos impostos para as empresas para 21%, dos anteriores 35% a partir de dia 1 de janeiro.

“[O mercado] registou um rally robusto na semana passada a assumir que o pacote da reforma fiscal ia ser aprovado, o que aconteceu”, explicou o vice presidente da Wedbush Securities, Stephen Massocca, em declarações à agência Reuters. “O último assunto em aberto é o possível shutdown do governo, mas os democratas parecem estar a fugir de toda essa questão”.

Em Wall Street, a tendência de ganhos na abertura inverteu e dois dos três principais índices fecharam no vermelho. O industrial Dow Jones recuou 0,11% para 24.727,17 pontos e o tecnológico Nasdaq deslizou 0,04% para 6.960,96 pontos. Já o financeiro S&P 500 avançou 0,06% para 2.681,53 pontos

No mercado cambial, o dólar deprecia-se 0,33% para 0,841 euros e 0,01% para 0,747 libras. Já contra a par japonesa, a moeda norte-americana valoriza 0,44% para 113,39 ienes. Os juros da dívida benchmark dos Estados Unidos sobem 2,7 pontos base para 2,24%.

Relacionadas

Quem vai beneficiar com corte nos impostos nos EUA? Banca, refinação e aviação

As empresas norte-americanas deverão ver os lucros a subirem no próximo ano devido à reforma fiscal, mas determinados setores vão ser especialmente beneficiados. As empresas europeias poderão receber ganhos de forma indireta.

Reforma fiscal de Donald Trump aprovada na Câmara dos Representantes

Com 227 votos a favor e 203 contra, a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou a reforma fiscal proposta pelo presidente Donald Trump. Segue-se a votação no Senado, esta noite (madrugada em Portugal).

Reforma fiscal dá abertura robusta a Wall Street

O Senado dos Estados Unidos já aprovou a proposta de lei e o documento volta agora à Casa dos Representantes. A aprovação final é esperada ainda esta quarta-feira, antes de a lei ser assinada pelo presidente Donald Trump.
Recomendadas

IGCP recompra 1,4 mil milhões de euros em obrigações com maturidade em 2023 e 2024

O IGCP, segundo dados da Bloomberg, citados pela Lusa, recomprou 250 milhões de euros nas obrigações com maturidade em outubro de 2023 e 1,15 mil milhões de euros nos títulos com maturidade em fevereiro de 2024.

Taxas médias das Euribor sobem em novembro, mas menos do que em outubro

Além de uma desaceleração face a outubro, as taxas médias da Euribor subiram mais acentuadamente nos prazos mais curtos do que nos mais longos, já que cresceram 0,397 pontos a três meses, 0,324 pontos a seis meses e 0,199 pontos a 12 meses.

PSI no ‘verde’ no início da sessão em linha com praças europeias

No mercado petrolífero, o brent sobe 0,80% para 84,92 dólares e o crude avança 0,72% para 78,76 dólares.
Comentários