Wall Street em leve queda após captura de drone pela China

Investidores estão atentos a incidente com drone americano no Mar do Sul da China

John Gress/Reuters

Os mercados acionistas dos EUA negoceiam em ligeira queda, após notícias que a marinha chinesa capturou um drone americano em águas internacionais do Mar do Sul da China.

Segundo a agência Reuters, o drone foi enviado por uma embarcação oceanográfica e os EUA já formalizaram um pedido para que seja devolvido.

O industrial Dow Jones, que atingiu um máximo histórico na terça-feira nos 19.953,75 pontos, desliza 0,10% para os 19.838,41 pontos. O S&P 500 e o tecnológico Nasdaq, que também atingiram máximos históricos durante a semana, descem cerca de 0,2%.

Em termos setoriais, a energia está em alta, com um ganho de 0,75%.

Os preços do petróleo sobem pela primeira vez em três dias e recuperam dos efeitos da valorização do dólar após a Fed ter aumentado as taxas de juros na quarta-feira. O barril de Brent avança 0,18% para 54,42 dólares por barril, enquanto o de crude norte-americano ganha 0,33% para 51,08 dólares.

No mercado cambial, o movimento de inversão da tendência de ontem. O euro valoriza 0,40% para 1,0456 dólares e a libra esterlina ganha 0,54% para 1,2483 dólares.

Recomendadas

Cotação do barril Brent para entrega em novembro baixa para 87,96 dólares

A cotação do barril de petróleo Brent para entrega em novembro terminou esta sexta-feira no mercado de futuros de Londres em baixa de 0,73%, para os 87,96 dólares.

Wall Street encerra sessão com principais índices a perder mais de 1,50%

No momento de fecho o Dow Jones recua 1,71%para 28.725,84 pontos, o S&P 500 cede 1,51% para 3.585,40 pontos e o tecnológico Nasdaq desvaloriza 1,51% para 10.575,62 pontos. 

PremiumAções com pior mês desde junho e pode não ficar por aqui

Libra em forte desvalorização e juros da dívida do Reino Unido disparam após polémico “mini-orçamento” de Liz Truss.
Comentários