Wall Street outra vez em alta

O índice principal de Wall Street, o Dow Jones Industrial, desde o dia 8 de novembro, data das eleições norte-americanas que deram a vitória a Donald Trump, e o dia 8 de dezembro valorizou 6,99%.

Lucas Jackson/Reuters

O Dow Jones fechou nos 19.756,85 pontos (+0,72%); o S&P 500 acabou a sessão de sexta-feira nos 2.259 pontos (+0,59%) e o Nasdaq Composite ganhou 0,50% para 5.444,5 pontos.

O índice principal de Wall Street, o Dow Jones Industrial, desde o dia 8 de novembro, data das eleições norte-americanas que deram a vitória a Donald Trump, e o dia 8 de dezembro valorizou 6,99%. Este índice conseguiu 13 máximos históricos desde as eleições.

Esta sexta-feira, a Pfizer e a Coca-Cola Co. lideraram os ganhos (+2,49% e 2,46%, respectivamente).

No caso do Nasdaq, o sector da biotecnologia puxou pelo índice.

A política monetária dos Estados Unidos caminha nos antípodas da europeia, o que é um reflexo da diferença de ritmo de crescimento económico, em benefício dos EUA.

Na próxima semana, a reunião da Reserva Federal é o facto mais importante. O mercado espera uma subida dos juros em um quarto de ponto (0,25%) até aos 0,75% em 2017 (neste momento as taxas estão entre os 0,25% e os 0,50%). As bolsas já antecipam há algum tempo este movimento.

No plano macroeconómico, foi publicada a confiança do consumidor da Universidade de Michigan do mês de dezembro, que se fixou em 98 pontos, acima dos 94,5 esperados e dos 93,8 pontos do mês anterior.

Noutro mercado, o petróleo também deu nas vistas esta sexta-feira perante a reunião dos países da OPEP e os produtores que não pertencem ao cartel. Ambos procuram chegar a acordo que passa por os países de fora do cartel reduzam a produção de crude em 600 mil barris por dia, de forma a que o pacto acordado na semana passada seja válido.

A Rússia tem de se comprometer com um corte na produção de metade desses 600 mil, ou seja tem de assumir que produz menos 300 mil barris diários.

No fecho de Wall Street o Brent (referência na Europa) sobe 0,82% para 54,33 dólares e o petróleo West Texas (EUA), para entrega em Janeiro, ganha 1,24% para 51,47 dólares.

Recomendadas

Wall Street fecha instável em face da provável recessão

A indefinição está a marcar a economia interna dos Estados Unidos. sabe-se que haverá uma recessão, mas os seus contornos em termos de profundidade e duração não são claros. E o mercado mobiliário parece não gostar disso.

Há quem queira fugir à regulação do mercado criptoativo, alerta responsável europeia

A regulação deverá chegar no espaço de um ano, diz a comissária europeia para os serviços financeiros. Mas há ‘players’ do mercado que escolhem deliberadamente jogar contra as regras, avisa. A abordagem deve ser “global”.

Lagarde e o ‘whatever it takes’ para controlar a inflação. Ouça o podcast “Mercados em Ação”

No “Mercados em Ação”, podcast do JE, vai poder contar com a análise de especialistas em temas como ações e obrigações; investimento e poupança; BCE e FED; resultados e empresas; análises e gráficos.
Comentários