Wall Street recupera e abre em terreno positivo ainda com receios da Ómicron

No início da sessão, o S&P 500 sobe 0,64%, para 4.597,03 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 0,55%, para 15.063,9 pontos, e o industrial Dow Jones ganha 0,86%, para 35.234,13 pontos.

A bolsa de Nova Iorque abriu a sessão desta terça-feira no ‘verde’, após três dias seguidos de perdas, devido ao aumento da predominância de casos associados à nova variante de Covid-19, a Ómicron.  A trazer otimismo estão também as notícias de que o senador democrata Joe Manchin admite rever a posição relativa ao plano de Joe Biden, com algumas alterações.

A Ómicron já é responsável por 73% das novas infeções nos EUA, segundo dados das autoridades federais de saúde norte-americanas.

No início da sessão, o S&P 500 sobe 0,64%, para 4.597,03 pontos, o tecnológico Nasdaq valoriza 0,55%, para 15.063,9 pontos, e o industrial Dow Jones ganha 0,86%, para 35.234,13 pontos.

Nas empresas, destaque para a Nike, cujas ações valorizam 5,87% no inicio da sessão, após as vendas de calçado e roupa na América do Norte, o maior mercado da empresa, ter aumentado 12% em relação ao ano anterior, compensando uma queda de 20% nas vendas da empresa na China.

No mesmo sentido segue a tecnológica Micron, cujas ações disparam 9,06% no inicio da sessão, após um arranque sólido do ano financeiro da fabricante de chips, impulsionada pela forte procura que, inclusive, levou a empresa a prometer um ano recorde de vendas com “rentabilidade sólida”.

Em relação ao preço do barril de petróleo, em Nova Iorque, o WTI aumenta 2,39% para os 70.25 dólares por barril, enquanto o Brent valoriza 2,03% para os 72.98 dólares em Londres.

No mercado cambial, o euro mantém-se inalterado face ao dólar norte-americano nos 1,1274 dólares, enquanto a libra esterlina aprecia 0,29% face à moeda dos Estados Unidos, para 1,3245 dólares.

Recomendadas

Wall Street encerra sessão com índices a desvalorizar mais de 1%

No fim de sessão em Wall Street o Dow Jones perde 1,45% para 33.849,46 pontos, o S&P 500 cai 1,51% para 3.965,30 pontos e o tecnológico Nasdaq cede 1,58% para 11.049,50 pontos. 

PSI cai em linha com Europa. Greenvolt e BCP lideram perdas

Dos quinze títulos apenas três fecharam em alta em Lisboa. Lá fora, “o ambiente de contestação social que se vive na China, onde se intensificam os protestos contra a política de Covid zero, está a gerar desconforto aos investidores e que desta forma descontam o mesmo nas bolsas”, realça o analista da MTrader.

Lagarde avisa que taxas de juro vão continuar a subir

Dados da inflação na zona euro em novembro vão ser conhecidos esta semana. BCE reúne-se em meados de dezembro.
Comentários