Wall Street segue mista apesar da valorização da Apple que ruma aos três triliões de “market cap”

Dow Jones e S&P 500 em baixa e o Nasdaq 100 em alta. Assim vai a bolsa de Nova Iorque. Destaque para a subida das ações da Apple de quase 2%. A empresa está a aproximar-se dos três triliões de dólares de capitalização bolsista, superando assim o mercado de ações alemão e a economia britânica.

A bolsa de Wall Street segue hoje mista, à medida que os ganhos de empresas de energia e saúde são atenuados pelas perdas de algumas grandes empresas de tecnologia.

O Dow Jones cai -0,23% para 35.638,9 pontos; o S&P 500 recua ligeiramente (-0,07%) para 4.683,3 pontos e o Nasdaq 100 sobe 0,20% para 15.718,2 pontos.

As ações da Apple estão disparar 1,81% para os 174,27 dólares por ação. Com isto a Apple está prestes a ser maior, em termos de capitalização bolsista, do que o mercado de ações alemão e a economia britânica.

A Apple está prestes a atingir três triliões de dólares em valor de mercado. Um número que bate todo o mercado de ações alemão e a economia do Reino Unido. A fabricante do iPhone precisa crescer pouco mais de 6% para se tornar a primeira empresa a atingir a marca. “Esta é uma conquista fenomenal e mostra o domínio incrível das empresas americanas de tecnologia”, disse Craig Erlam, analista de mercado sénior da Oanda, citado pelo El Economista.

A Apple tornou-se a empresa mais valiosa do mundo graças a um fluxo constante de produtos que cativa os consumidores. Agora, quando os mercados estão a recuperar das preocupações de que o aumento das taxas de juros e o coronavírus prejudiquem o crescimento económico, os investidores veem a empresa como um ativo relativamente seguro para aplicar o seu dinheiro, graças ao crescimento constante das vendas e ao volumoso saldo de caixa. Desde o final da década de 1990, as ações da Apple tiveram um retorno impressionante de 22000%, de acordo com dados da Bloomberg, o que equivale a 28% ao ano.

Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários