Wall Street sobe com crude e Nasdaq em recorde apoiado pela Apple

Preços do petróleo sobem pelo sétimo dia seguido e animam mercados acionistas. Apple sobe quase 1% e leva Nasdaq a novo máximo.

Os mercados acionistas dos EUA negoceiam em alta após a pausa do Natal, impulsionados pela valorização do petróleo, com o Nasdaq a atingir um novo máximo.

O industrial Dow Jones sobe 0,11% para 19.955,08 pontos e aproxima-se novamente de atingir o marco histórico de 20.000 pontos pela primeira vez, e o S&P 500 avança 0,3%.

“O mês de dezembro foi uma verdadeira corrida aos mercados, e agora todos esperam para ver se o Dow Jones alcança os 20.000 pontos”, disse Benno Galliker, um operador da Luzerner Kantonalbanl AG, à Bloomberg.

O Nasdaq, atingiu hoje um novo máximo de sempre nos 5.512,36, e ganha 0,73% para os 5,498,11. Este índice tecnológico segue animado com a subida de quase 1% nas ações da gigante Apple.

No mercado petrolífero, o Brent sobe 1,29% para 56.62 dólares por barril, e o de crude está nos 53.74, com uma subida de 1,36%. Estas cotações sobem pela sétima sessão seguida, e a dias da entrada em vigor do corte na produção de petróleo acordado pela OPEP no ano novo.

No mercado cambial, o euro sobe ligeiramente para 1,0459 dólares, enquanto a libra cai 0,2% para 1,2253 dólares.

Recomendadas

Cinco milhões para ações de emergência na serra da Estrela até final do ano

O ministro do Ambiente e da Ação Climática, Duarte Cordeiro, disse que o Fundo Ambiental disponibiliza, até ao final do ano, cerca de cinco milhões de euros para ações de emergência.

Costa Silva: Próximos anos não vão ser “cor-de-rosa” para a economia portuguesa

António Costa Silva, ministro da Economia, afirma que “não é com receitas do passado que vamos resolver os problemas”, defendendo que “para resolver os problemas de curto prazo, precisamos de uma visão de longo prazo”.

Dionísio Pestana pede reforma dos impostos como apoio às empresas

O presidente do Grupo Pestana afirma não precisar de ajudas diretas, perante o cenário de incerteza, mas pede ao Governo que avance com uma reforma nos impostos, apontando para a TSU.
Comentários