Wall Street sobe e dólar desce com aproximação do final do ano

A semana está a ser marcada por um baixo volume de negociações, numa altura em que os investidores já estão a pensar em 2018.

Crash de 25% em Wall Street

Na penúltima sessão do ano, os principais índices acionistas nos Estados Unidos abriram em alta, enquanto o dólar desvaloriza. A semana está a ser marcada por um baixo volume de negociações e Wall Street registou esta quarta-feira o dia com menor transações do ano, numa altura em que os investidores já estão a pensar em 2018.

Em Wall Street, o índice industrial Dow Jones sobe 0,14% para 24.807,83 pontos e o tecnológico Nasdaq ganha 0,16% para 6.950,31 pontos. O financeiro S&P 500 avança 0,14% para 2.686,46 pontos e contabiliza já uma valorização de 20% este ano, o que lhe dá o melhor retorno anual desde 2013.

No mercado cambial, o dólar desvalorizou para mínimos de quatro semanas contra um cesto de divisas, devido à descida recente nas yields das obrigações benchmark dos EUA, de acordo com dados da Reuters. A moeda norte-americana deprecia-se 0,51% para 0,836 euros, 0,35% para 0,743 libras e 0,45% para 112,84 ienes. Os juros das Treasuries a 10 anos recuam para 2,42%.

“A força do mercado tem sido encorajadora este ano”, afirmou o trader sénior de ações da manulife Asset Management, Neil Massa, à Reuters. “A tendência tem sido altista todo o ano e muita gente tem estado à espera de um recuo para entrar no mercado, mas nunca tiveram realmente essa oportunidade e isso é surpreendente”.

Relacionadas

Wall Street fecha no verde depois do dia de menor negociações no ano

O industrial Dow Jones subiu 0,11%, o financeiro S&P 500 ganhou 0,08% e o tecnológico Nasdaq avançou 0,04%. Apesar do baixo volume de transações, os analistas consideram que o ‘rally’ vai continuar.

‘Spoiler alert’: tudo o que precisa de saber sobre os mercados em 2018

Com o aproximar do final do ano, a época é já de antevisões sobre o que vai acontecer nos mercados em 2018. Desde obrigações a criptomoedas, passando por risco político e o ‘rally’ nas bolsas europeias, a Bloomberg analisou o que devemos esperar em 2018. Depois de um 2017 positivo, o próximo ano vai ser de desafios, alerta a agência.

Robustez da economia e lucros alinharam-se para ano “excecional”

Do hemisfério norte ao sul, as principais bolsas fecham o ano a somar valorizações. Wall Street lidera a corrida, com as tecnológicas em destaque. Na Europa, os países periféricos brilharam num momento positivo.
Recomendadas

PremiumReserva Federal penaliza mercados

A postura mais ‘hawkish’ do que o esperado do banco central norte-americano empurra os mercados para perto de mínimos do ano.

Wall Street encerra semana com principais índices a perder mais de 1,50%

O Dow Jones encerrou o dia a ceder 1,62% para 29.590,41 pontos, o S&P500 a perder 1,67% para 3.695,10 pontos e o tecnológico Nasdaq a recuar 1,80% para 10.867,93 pontos.

Euro e libra recuam para mínimos de décadas face ao dólar

O euro e a libra terminaram hoje a semana a recuar para mínimos de décadas face ao dólar, com as moedas europeias pressionadas por receios de recessão e o dólar a beneficiar do estatuto de ativo seguro.
Comentários