Wall Street termina misto numa semana marcada pelos receios da inflação e recessão

Esta sexta-feira, o presidente da Fed, Jerome Powell, voltou a salientar a necessidade do banco central em trazer a inflação de volta à sua meta de 2%.

Wall Street | Spencer Platt/Getty Images

A Bolsa de Nova Iorque terminou a semana com um sentimento misto numa semana onde os investidores lideram com uma possível recessão, ao mesmo tempo que os bancos tentam travar a inflação.

No fecho da sessão, o S&P 500 subiu 0,22%, para 3,674.84 pontos, o tecnológico Nasdaq valorizou 1,43%, para 10,798.35 pontos, e o industrial Dow Jones desceu 0,13%, para 29,888.78 pontos.

A Reserva Federal e a maioria dos principais bancos centrais começaram a mudar de políticas monetárias para medidas de aperto que desacelerarão a economia, possivelmente causando uma recessão e potencialmente a prejudicarem os lucros corporativos.

Esta sexta-feira, o presidente da Fed, Jerome Powell, voltou a salientar a necessidade do banco central em trazer a inflação de volta à sua meta de 2%.

Os dados económicos na sexta-feira mostraram que a produção nas fábricas dos EUA caiu inesperadamente numa indicação de que a atividade económica se encontra em declínio.

Recomendadas

Portugal recomprou 793 milhões de dívida que vencia em 2023 e 2024

O IGCP colocou 531 milhões de euros em títulos com maturidade em outubro de 2028 e 232 milhões de euros que vencem em outubro de 2035 em troca das obrigações do tesouro que recomprou e que venciam em 2023 e 2024. Os juros das novas emissões são mais baixos.

PS chumba requerimento do PSD para chamar CMVM ao Parlamento

O PSD apresentou um requerimento para ouvir no Parlamento, com caráter de urgência, a CMVM. Mas acabou por ser chumbado esta quarta-feira, com o PS a ser o único partido a votar contra.

Bolsa abre em terreno positivo com Mota-Engil a registar o maior ganho

O petróleo está a negociar em alta com o brent a subir 2,33% para os 105,16 euros e o crude valoriza 1,80% para os 101,29 euros.
Comentários