Web Summit: Aumento de 56% nas compras e de 11% nos levantamentos no multibanco

A SIBS destaca que os visitantes oriundos de França foram os que efetuaram mais compras e levantamentos, representando 14,3% do total.

O número de compras e de levantamentos no multibanco em Lisboa na semana em que se realizou a cimeira de tecnologia Web Summit, entre 04 e 09 de novembro, aumentou 56% e 11% face a 2016, respetivamente.

Numa resposta escrita enviada hoje à agência Lusa, a SIBS informa que, entre a meia-noite de 04 de novembro e as 20:00 de 09 de novembro registou-se um “aumento de 56% no número de compras e de 11% no número de levantamentos face ao período homólogo” nas redes multibanco e ATM Express por si geridas no distrito de Lisboa.

A SIBS destaca que “os visitantes oriundos de França foram os que efetuaram mais compras e levantamentos”, representando 14,3% do total. Seguiram-se os visitantes do Reino Unido (13,2%), Estados Unidos (8,1%), Alemanha (6,4%) e Espanha (6,3%).

Acresce que, do total de compras com cartões estrangeiros, 45% foram realizadas em restauração e supermercados, equivalentes a 33% e a 11,6 do total, respetivamente. Os pagamentos no alojamento, transportes e moda representaram 10,2%, 9% e 7,8% do total, por esta ordem.

Segundo a organização da Web Summit, nesta segunda edição do evento em Portugal participaram 59.115 pessoas de 170 países. O evento decorreu entre 06 de novembro (embora no fim de semana anterior já tenham existido iniciativas) e 09 de novembro na zona do Parque das Nações. A cimeira tecnológica, de inovação e de empreendedorismo nasceu em 2010 na Irlanda e mudou-se em 2016 para Lisboa por três anos, com possibilidade de mais dois de permanência na capital portuguesa.

Recomendadas

PremiumEfeitos base levam Portugal a liderar crescimento europeu

Os 6,7% de 2022 ficam bem acima dos 3,5% da zona euro e até da previsão de 6,5% do Governo, mas refletem um atraso na recuperação da economia nacional. Inflação voltou a recuar abaixo da europeia, mas core ainda preocupa.
gasolina_combustiveis_greve_motoristas

Governo mantém apoios aos combustíveis em fevereiro. Gasolina com maior desconto

Esta decisão significa que, em fevereiro, há um alívio na carga fiscal dos combustíveis. Considerando todas as medidas em vigor, a redução da carga fiscal passará a ser de 35,9 cêntimos por litro de gasóleo e de 34,8 cêntimos por litro de gasolina, refere o gabinete de Fernando Medina.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.
Comentários