Web Summit no Brasil? “Não há nenhum elefante na sala nem nada mais do que uma boa parceria”, diz Carlos Moedas

“É ótimo para eles. É um ótimo negócio. Estou muito feliz por eles”, disse esta quarta-feira o presidente da Câmara de Lisboa, num evento de apresentação da conferência-irmã da Web Summit, a Collision.

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa garantiu esta quarta-feira que a parceria com a Web Summit é para “crescer”, mesmo depois de a empresa que organiza a cimeira tecnológica ter decido investir no Brasil e levar a Web Summit para a América Latina.

“É claro que a Web Summit está no Rio [de Janeiro] e provavelmente estará noutras partes do mundo. É ótimo para eles. É um ótimo negócio. Estou muito feliz por eles. O que vou sempre achar enquanto presidente da câmara é que temos aqui uma plataforma global”, afirmou Carlos Moedas. “Não há nenhum elefante na sala nem nada mais do que uma boa parceria”, frisou.

Para o autarca de Lisboa, Paddy Cosgrave “é um grande líder e é um homem que sabe resolver problemas”. “A Web Summit foi o pai e a mãe do ecossistema internacional. Antes não éramos internacionais nem estávamos no mapa mundial das startups”, recordou, no encontro mensal “Above and Beyond Hangout”, promovido pela Startup Portugal.

O fundador da Web Summit explicou que é defensor do modelo utilizado pelo Fórum Económico Mundial, em que há um evento anual e outros eventos regionais, e destacou a recente aposta da Web Summit em Tóquio, que acabou por ser cancelada por causa da pandemia. Paddy Cosgrave entrou na onda de Carlos Moedas e teceu elogios à capital portuguesa: “Um dos maiores desafios de Lisboa é ser tão dinâmica e a darling da Europa. Já ninguém me pergunta «porquê Lisboa?».

Mesmo sem pergunta, Carlos Moedas responde: “Lisboa tem uma boa base de talentos”. Em relação à famosa Fábrica de Unicórnios, o presidente da câmara explicou que é apenas uma “metáfora” para um “local onde podemos ter a inovação e um processo que leva essa inovação para uma empresa” e deu exemplos de casos desses a nível internacional, entre os quais a Rocket Internet em Berlim ou a Y Combinator.

“Por vezes, a Europa não tem um processo de inovação, que é um processo muito difícil e consiste em criar hubs onde as pessoas seguem esse processo até chegarem a serem grandes empresas. É aqui que queremos o apoio da Web Summit”, referiu.

Banco Português de Fomento vai apoiar mais startups

A CEO do Banco Português de Fomento (BPF) garantiu que a instituição financeira pretende alavancar a vertente empreendedora e deixar mais de parte a conotação de que só presta apoio a organizações de maior dimensão. No final de janeiro, o BPF lançou dois programas de auxílio à capitalização de empresas no valor total de 650 milhões de euros, financiados pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR).

“Os programas de capitalização têm sido interpretados apenas como capitalização para empresas mais maduras, mas esse não é o único e maior propósito. Sim, começámos com as empresas mais afetadas pela Covid-19, foi esse o nosso principal foco até ao final deste primeiro semestre, mas estamos a pensar fazer vários programas para startups e early-stage”, disse Beatriz Freitas, no debate “Business Abroad: Countdown To Collision”.

A presidente do BPF deixou ainda conselhos aos jovens empresários que vão participar na Web Summit ou no Collision: “Prepararem-se bem para o evento: saibam quem serão os oradores, porque as startups também vão para estes eventos para aprender, e conheçam bem a concorrência e os investidores”. “O networking, que é muito importante. O investimento na presença é um investimento no crescimento da empresa”, assegurou, na sessão moderada pelo diretor da Startup Portugal, António Dias Martins.

O Collision, que Carlos Moedas caracterizou como “um bocadinho de Web Summit”, vai realizar-se nos próximos dias 20, 21, 22 e 23 de junho, na cidade de Toronto, no Canadá. A conferência, que regressa ao país das cataratas do Niágara três anos depois, vai reunir mais de 33 mil participantes e cerca de 1.250 startups em mais de 20 palcos. Ou seja, cerca de metade da dimensão da Web Summit em Lisboa.

Antes do Collision 2022, a Startup Portugal uma parceria com a Web Summit para contar histórias de empreendedores que passaram (ou estão a passar) por um processo de internacionalização das suas startups e estão disponíveis para partilhar experiências e dicas para aqueles que irão em seguida. Os porta-vozes da Emotai, Splink e SheerMe também estiveram no palco a partilhar as dores de crescimento.

 

Se queremos que Portugal seja a capital da inovação precisamos de focar-nos em scale-ups e em levar as empresas para outro nível – Carlos Moedas

Recomendadas

À beira dos 100 anos de vida, Disney está prestes a perder os direitos sobre o Mickey

Os direitos de autor sobre a personagens estão quase a expirar e vão passar para domínio público, como consequência da lei dos Estados Unidos.

Jogos Olímpicos 2024. Empresa portuguesa recebe cinco milhões para construção arquitetónica

O contrato está inserido numa operação de 136 milhões de euros e visa a construção da Arena Porte de la Chapelle, que vai servir de palco para os Jogos de 2024.

MP pede ao Tribunal da Concorrência para manter coima de 48 milhões à EDP e empresa pede absolvição

O Ministério Público pediu hoje ao Tribunal da Concorrência para manter a coima de 48 milhões de euros aplicada à EDP Produção por abuso de posição dominante, tendo a empresa defendido a absolvição “pura e simples”.
Comentários