WhatsApp vai permitir que utilizadores deixem grupos sem serem detetados

Outra ferramenta anunciada pela empresa permitirá que os utilizadores ocultem a presença para que outros não possam ver que estão online.

2 – Whatsapp (600 milhões de downloads)

O WhatsApp vai lançar uma nova função onde irá permitir aos utilizadores deixar os grupos sem alertar outras pessoas sobre a sua saída.

Atualmente, sair de uma conversa em grupo do WhatsApp pode ser um momento constrangedor, uma vez que, todos na conversa são informados sobre a saída. Em grupos maiores, também pode ser irritante.

Em breve, em vez de avisar a todos do grupo quando alguém sair, apenas os administradores serão informados. Esta função começará a ser lançada para todos os utilizadores do WhatsApp ainda este mês.

A mais recente decisão da empresa integra o conjunto de medidas da plataforma no sentido de aumentar a privacidade. Outra ferramenta anunciada pela empresa permitirá que os utilizadores ocultem a presença para que outros não possam ver que estão online.

O WhatsApp também está a testar uma configuração que impede os contatos de recuperar mensagens de “Visualizar uma vez”, que não podem ser acedidas novamente após inicialmente abertas.

Numa publicação no Facebook, esta terça-feira, Mark Zuckerberg, CEO da Meta, proprietária do WhatsApp, garantiu que “continuará a criar novas maneiras de proteger as mensagens e mante-las tão privadas e seguras quanto conversas cara a cara”.

“No WhatsApp, estamos focados em criar recursos que ajudem as pessoas a ter mais controlo e privacidade sobre as suas mensagens”, disse Ami Vora, chefe de produto do WhatsApp, em comunicado.

“Ao longo dos anos, acrescentamos camadas de proteção interligadas para ajudar a manter as conversas seguras, e os novos recursos são uma maneira de continuarmos a cumprir o compromisso de manter as mensagens privadas”, explicou.

Recomendadas

Respostas Rápidas: como deve investir a pensar na reforma?

Com uma estrutura demográfica cada vez mais envelhecida, as dúvidas em torno da sustentabilidade da Segurança Social no médio-prazo reforçam o papel da poupança privada no rendimento dos portugueses em reforma, pelo que importa compreender os vários instrumentos financeiros ao seu dispor.

Respostas rápidas: é assim que pode ir para a reforma antes dos 66 anos e sete meses

Não tem 66 anos e sete meses, mas quer ir para a reforma? Há vários regimes que permitem a antecipação da pensão de velhice. O Jornal Económico explica, com base num guia do ComparaJá.

Respostas Rápidas: como pode aceder ao complemento solidário para idosos ou outras pensões?

A propósito do Dia Internacional do Idoso e dado o envelhecimento cada vez maior da sociedade portuguesa, importa compreender como podem os contribuintes aceder a vários apoios disponibilizados pela Segurança Social.
Comentários