Windows 10 envia dados para Microsoft sem permissão dos utilizadores (aparentemente)

Quando indica que não quer partilhar dados com a Microsoft tem de ter o cuidado de o fazer em todos os painéis de controlo.

Este novo problema de privacidade do Windows 10 está ligado à função ‘Histórico de Actividade’ que permite a utilização da função ‘Linha cronológica’. Esta função, lançada com a atualização de abril do Windows 10, permite aos utilizadores verem que aplicações e ficheiros utilizaram e partilhar essa informação entre dispositivos onde tenham uma conta Microsoft.

No painel de controlo desta função existe a hipótese de partilhar, ou não, esta informação com a Microsoft em ‘Enviar o meu histórico de actividade à Microsoft’. Esta função é algo auto explicativa, se não tiver o visto, nenhuma informação é passada à Microsoft. No entanto alguns utilizadores detetaram que se acederem ao dashboard de privacidade no site da Microsoft e virem na opção ‘Histórico de actividade’ aparece tudo o que fizerem com o computador, mesmo que não queiram partilhar informação com a Microsoft.

Historico de actividade

A explicação possível para isto tem a ver com a recolha de dados de diagnóstico do Windows 10 que, por defeito, está ligada para ‘Completa’ em vez de estar em ‘Parcial’. Segundo a documentação do sistema operativo, quando esta opção está em completa, o sistema envia toda a informação acerca dos sites que foram visitados, que aplicações foram utilizadas, bem como informação acerca da saúde do dispositivo, actividade e relatórios de erro completos.

Diagnósticos

Estas funções de envio de informação para a Microsoft não têm um painel de controlo onde se possa fazer uma gestão integrada. O ‘Histórico de atividade’ tem um painel de controlo próprio e o envio de dados de diagnóstico é controlado através do painel de controlo ‘Privacidade’. Segundo a Microsoft, 71% dos utilizadores do Windows 10 escolheram enviar os dados completos dos diagnósticos do sistema para a empresa.

PCGuia
Recomendadas

Sindicatos culpam Montepio por impasse nas negociações salariais

A “responsabilidade deste impasse” na negociação salarial “é inteiramente do Montepio Geral”, afirmam o SNQTB e o SIB, que propuseram uma atualização salarial, das pensões e cláusulas de expressão pecuniária de 1,3% para 2021 e 5,5% para 2022.

Governo e ANA vão ter negociar novo aeroporto já no início de 2023, estima chairman da ANA

No final deste ano ou início do próximo a atividade do aeroporto de Lisboa vai atingir níveis que obrigam o Governo a negociar com a ANA a construção de um nova infra-estrutura aeroportuária.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta terça-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta terça-feira.
Comentários