Wizz Air iniciou a sua primeira ligação aérea à Madeira

A companhia aérea britânica do grupo Wizz Air, vai oferecer voos duas vezes por semana de Londres – Luton para a Madeira às terças e aos sábados, revela um comunicado da ANA.

A companhia aérea ‘low cost Wizz Air UK, iniciou hoje,m dia 15 de dezembro, a sua primeira ligação à Madeira.

“A companhia aérea britânica do grupo Wizz Air, vai oferecer voos duas vezes por semana de Londres – Luton para a Madeira às terças e aos sábados”, revela um comunicado da ANA.

Segundo esse documento, “a Wizz Air é uma transportadora ‘low cost’ com sede no aeroporto de Budapeste, que utiliza predominantemente aeroportos secundários e está continuamente à procura de oportunidades para expandir sua rede de destinos e oferecer transporte aéreo de baixo custo de e para a Europa Central e Oriental”.

“Esta companhia já opera para os aeroportos nacionais de Lisboa, Porto e Faro”, relembra o referido comunicado.

“É com imensa satisfação que recebemos a Wizz Air, a maior ‘low cost’ da Europa central. Acreditamos que este este voo, proveniente do nosso maior mercado emissor, que é o Reino Unido, contribuirá para a retoma que ambicionamos e poderá levar a companhia a estudar a abertura de novos mercados, particularmente no mercado da Europa central”, assumiu Roberto Santa Clara, diretor do aeroporto da Madeira.

De acordo com este responsável, “trata-se da entrada de uma nova companhia aérea, facto importante para o aeroporto da Madeira e que registo com agrado”, acrescentando que “é uma oportunidade, no atual contexto, que reflete o empenho das equipas da ANA Aeroportos de Portugal no desenvolvimento do tráfego nos aeroportos da Madeira”.

Já Owain Jones, diretor executivo da Wizz Air UK, sublinha que esta companha aérea “continua empenhada para fazer o Reino Unido voar novamente, com segurança”.

“Estamos muito satisfeitos em iniciar mais uma rota para nossos clientes do Reino Unido, que sabemos que desejam viajar, especialmente quando se aproximam os meses de inverno. É por isso que não perdemos tempo ao apresentar destinos de férias emocionantes à nossa rede do Reino Unido, com tarifas verdadeiramente acessíveis. Os passageiros têm agora outra oportunidade de visitar o destino dos seus sonhos e explorar a deslumbrante ilha vulcânica da Madeira. Para onde quer que os passageiros estejam a viajar, podem ter certeza de que estão viajando com uma companhia aérea que lidera o setor com medidas reforçadas de saúde e segurança e que opera com as menores emissões de CO2 na Europa. Estamos ansiosos por receber passageiros a bordo para experimentar nosso excelente serviço”, adiantou este responsável.

Por seu turno, o secretário regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, considera que “a nova operação da Wizz Air surge num momento muito importante para o destino Madeira, através de uma companhia que apostou nas ligações diretas do Reino Unido para a Região, vindo, desta forma, reforçar a oferta de viagens daquele que é, desde há dezenas de anos, o nosso principal mercado turístico”.

“Todos temos estado empenhados para que esta realidade aconteça e assim vamos continuar a trabalhar no sentido de aumentar cada vez mais a oferta de ligações e de lugares para a Madeira com o intuito de consolidar a retoma que gradualmente está a acontecer na ilha. Em nome da Região Autónoma da Madeira desejo o maior sucesso para esta operação, pois, assim sendo, ganharemos todos”, defendeu este responsável.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Angola. Processo de reprivatização da UNITEL já começou

Em outubro, o presidente de Angola anunciou a transferência para o Estado, através de nacionalização, das participações da Vidatel e da Geni na operadora de telecomunicações angolana Unitel, detidas até então por Isabel dos Santos e pelo general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Vodafone. Quatro anos depois e com ações a valerem menos 40%, Nick Read renuncia ao cargo de CEO

A atual diretora financeira, Margherita Della Valle será CEO interina, avança a “Reuters”. As ações da empresa subiram 1,6% no pre-market em resposta ao anúncio.
Comentários