Worten cria laboratório de logística no campus do Taguspark do Técnico

A parceria centra-se na área da gestão industrial e de logística, que ainda não tinha sido explorada pela rede de parceiros do Técnico e prevê o desenvolvimento de várias iniciativas conjuntas, entre as quais o laboratório de logística.

A Worten integra a Rede de Parceiros do Instituto Superior Técnico no triénio 2022-2024, uma parceria que prevê o desenvolvimento de várias iniciativas conjuntas, entre as quais a criação do Laboratório de Logística, que vai nascer no campus do Técnico no Taguspark.

Centrada na área da gestão industrial e de logística, a parceria assenta em quatro eixos estratégicos – Inovação, Responsabilidade Social, Talento e Empowerment – onde se incluem projetos de Investigação & Desenvolvimento, workshops Universidade-Indústria, apoio a testes de mestrado e estágios renumerados, doação de equipamentos para proporcionar mais e melhores meios educacionais e formação e atualização profissional para colaboradores Worten.

Este acordo abre uma porta nova no Técnico: uma parceria centrada na área da gestão industrial e de logística, que ainda não tinha sido explorada pela rede de parceiros e onde o Técnico tem uma competência muito grande, afirma, por seu turno, o presidente do Instituto Superior Técnico, Rogério Colaço.

A parceria entre o Técnico e a Worten deu os primeiros passos com a criação do Prémio de Mérito Worten em Gestão de Armazéns e Materiais, cuja 1ª edição distinguiu um grupo de cinco alunos do IST campus Taguspark, da disciplina do Mestrado em Engenharia e Gestão Industrial. O desafio consistiu em encontrar uma solução para melhorar as operações do entreposto da Worten e que passou por um projeto que aposta na automatização dos serviços, para que, em alturas de maior pico como Natal e Black Friday, se tenha tudo estruturado para dar uma melhor resposta.

Já em maio deste ano teve início o Curso de Especialização em Logística 5.0, desenhado especialmente para a Worten, tendo em conta a aposta da empresa no desenvolvimento e atualização das competências dos colaboradores, em alinhamento com a evolução e tendências do mercado. O curso apresenta o conceito de Logística 5.0, onde se pretende explorar três dimensões baseadas no fator humano, resiliência e sustentabilidade para a componente da cadeia de abastecimento e operações logísticas. O curso dota os formandos da capacidade de saber aplicar a framework de Logística 5.0 à organização.

Há muito tempo que a Worten faz investimentos estratégicos na Supply Chain para melhor e mais rapidamente satisfazer todas as necessidades dos clientes. Saber utilizar todas as potencialidades de transformação digital que a Logística 5.0 representa é de extrema importância para a maioria das empresas, incluindo a Worten e, por isso, investir no desenvolvimento e aprofundamento de conhecimento nesta matéria faz todo o sentido para nós, explica Pedro Chainho, Head of Supply Chain da Worten.

Recomendadas

Fitch Rating antecipa ano desastroso para o sector imobiliário

Os países que preferiram as taxas variáveis e permitiram um forte aumento do preço das casas estão especialmente vulneráveis à inflação e à queda da procura. Portugal não faz parte do estudo, mas tem tudo para fazer parte do pior cenário.

Revolut nomeia Elisabet Girvent para responsável de vendas em Espanha e Portugal

O seu objetivo passa por continuar a expandir os serviços da Revolut Business na região. A Revolut Business é o serviço bancário empresarial da Revolut. Esta solução encontra-se em funcionamento desde 2017 e foi concebida para atender às necessidades de start-ups, PME familiares e grandes empresas tecnológicas.

Noção de mercados emergentes na banca está morta, diz McKinksey. Ásia concentra crescimento

Os bancos na Ásia-Pacífico podem ganhar com uma perspectiva macroeconómica mais forte, enquanto que os bancos europeus enfrentam uma perspectiva mais sombria. “No caso de uma longa recessão, estimamos que a rendibilidade dos bancos a nível mundial possa cair para 7% até 2026 e para baixo dos 6% nos bancos europeus”, diz a Mckinsey.
Comentários