Xiaomi desenvolve tecnologia de voz humana e natural para pessoas com perturbações na fala

Para garantir a «protecção da privacidade» do utilizador, a «voz real escolhida foi manipulada com modificações acústicas complexas para formar um som de voz novo e original».

Helena Lopes/Unsplash

A marca chinesa Xiaomi anunciou os resultados de um novo projecto de acessibilidade cujo objectivo foi o de desenvolvimento de uma «voz única e personalizada para um utilizador com perturbações da fala».

O Own My Voice teve como base IA e a tecnologia Text-To-Speech para transformar texto escrito em voz, mas como uma diferença em relação às soluções que já existem: segundo a Xiaomi, este recurso consegue replicar uma voz que ganha «gradualmente um ritmo natural» e uma «entoação capaz de expressar com verdade a emoção e o tom de um humano».

Para chegar aqui, a marca chinesa pediu a colaboração de duzentos dos seus funcionários para «doar» as suas vozes. Depois, com um «algoritmo de correspondência de vozes», a Xiaomi consegue «fazer corresponder as características das vozes doadas pelos voluntários com as da voz do utilizador» com perturbações da fala.

Contudo, para garantir a «protecção da privacidade» do utilizador, a «voz real escolhida foi manipulada com modificações acústicas complexas para formar um som de voz novo e original» – ou seja, nunca será ouvida a voz real de uma pessoa em concreto, mas apenas uma mais humana e que fugirá ao tom «electrónico monótono» que estamos acostumados a ouvir.

PCGuia
Recomendadas

Elon Musk quer criar uma ‘super app’ para quintuplicar utilizadores do Twitter

O CEO e fundador da Tesla pretende criar uma aplicação que englobe as redes sociais Facebook, Instagram, Skype, Uber, Tinder e Amazon numa só plataforma, à semelhança do que acontece com a aplicação WeChat na China.

Cientistas portugueses criam um novo conversor que gera electricidade a partir da energia das ondas

Neste momento, o REEFS já está protegido por uma patente internacional, mas não deve chegar ao mercado tão cedo.

ESA actualiza Windows 98 de sonda em Marte

Foram precisos 19 anos para que a Agência Espacial Europeia conseguisse actualizar o sistema operativo da sonda Mars Express, que está em órbita do planeta vermelho desde 2003.
Comentários