YouTube chega a acordo com a Universal Music sobre difusão de música em linha

YouTube conseguiu um acordo de licença com a Universal Music Group, quando a filial da Google se prepara para lançar uma oferta de música em linha.

A plataforma vídeo YouTube concluiu num acordo de licença com a primeira marca musical do mundo, a Universal Music Group, quando a filial da Google se prepara para lançar uma oferta de música em linha. Segundo vários meios de comunicação dos EUA, a YouTube também teria chegado a acordo com a Sony Music. Solicitado pela AFP a comentar, esta marca recusou-se a prestar declarações, tal como a YouTube.

Em maio, a YouTube já tinha concluído uma parceria com o terceiro grande operador de música, o Warner Music Group. Estes três acordos acontecem após anos de protestos da indústria musical, que criticava a YouTube de pagar às editoras e aos artistas apenas uma ínfima parte das receitas obtidas com os vídeos musicais colocados em linha na sua plataforma. Constituem também um preâmbulo ao lançamento de um serviço de difusão musical em linha por assinatura, esperado para o início de 2018, segundo vários meios norte-americanos.

A plataforma já oferece o serviço YouTube Music e a oferta por assinatura YouTube Red mas prevê, segundo a imprensa norte-americana, uma oferta enriquecida que seria mais próxima da dos grandes operadores de emissões, com uma melhor taxa de renumeração.

O presidente da Universal, Lucian Grainge, citado em comunicado divulgado na terça-feira, qualificou o acordo como “importante passo em frente”, que prevê nomeadamente “uma compensação financeira aumentada para os serviços por assinatura e gratuito com publicidade”. Este contrato “reforça o compromisso da YouTube com a gestão dos direitos musicais na plataforma”, acrescentou.

Depois do anúncio do acordo entre a Warner e a YouTube, em maio, o presidente da Warner, Stephen Cooper, argumentara que as margens de manobra das editoras estavam limitadas. “Mesmo que a YouTube não tivesse as autorizações, a nossa música estaria sempre disponível (na plataforma), mas sem qualquer contrapartida financeira”, adiantou então.

A YouTube chega tarde a este mercado, já ultra concorrencial e dominado pela Spotify, que reivindica 60 milhões de assinantes, à frente da Apple Music, que garante contar com 27 milhões.

Recomendadas

Bancos sujeitos a coimas até 1,5 milhões se não aplicarem diploma do Governo para crédito à habitação

Está já em vigor, a partir deste sábado, o diploma que estabelece medidas destinadas a mitigar os efeitos do incremento dos indexantes de referência de contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Bancos têm 45 dias a partir de hoje para aplicar as medidas.

Ministra da Justiça diz que é preciso melhorar condições dos processos de recuperação de empresas

“A melhoria das condições de processos de recuperação [de empresas], sobretudo em períodos de insolvência e de dúvida, como o que atravessamos, é um desafio, mas um desafio que temos de concretizar”, afirmou Catarina Sarmento e Castro.

Restaurantes da AHRESP vão assegurar alimentação dos peregrinos da Jornada Mundial da Juventude

A AHRESP vai apoiar a Fundação na “definição das regras de funcionamento da rede de restaurantes e similares que irão assegurar o fornecimento de refeições para os participantes da Jornada Mundial da Juventude e contactar restaurantes e similares para promover a sua adesão à rede, bem como promover o uso do Guia de Boas Práticas da Restauração e Bebidas junto da rede”, lê-se no comunicado.  
Comentários