Youtuber arrisca três anos de prisão por jogar Pokémon Go na igreja

O vídeo da infração está a ser usado como prova e a sentença será conhecida no próximo dia 11 de maio, segundo a agência Reuters.

Ruslan Sokolovsky é um youtuber russo que incorre numa pena de prisão de três anos ou numa multa de meio milhão de rublos, o equivalente a oito mil euros. O crime? Jogar o popular jogo Pokémon Go numa igreja. O vídeo da infração está a ser usado como prova e a sentença será conhecida no próximo dia 11 de maio, segundo a agência Reuters.

O jovem poderá ser condenado depois da aprovação de uma lei, que visa proteger os crentes e prevenir situações de conflito entre diferentes religiões, em 2013. “Estou em choque. Já estive na prisão durante três meses e é uma porta para o inferno. Não me considero um extremista, talvez um idiota, mas de forma nenhuma um extremista”, disse Sokolovsky, citado pela Reuters.

 

 

Recomendadas

Crise vai sentir-se no sector automóvel, mas pode ser uma oportunidade para Portugal? Veja a JE Talks

O atual cenário de inflação e aumento de custos energéticos soma-se às fragilidades já conhecidas dos fabricantes decorrentes da pandemia. Como vão as empresas – e o país – contornar os desafios mantendo o foco na descarbonização? Saiba tudo nesta JE Talks.

Um novo ritmo para a transição climática? Assista à JE Talks

Esta semana, na JE Talks, olhamos para o tema da transição climática para perceber como a atual conjuntura macroeconómica está a obrigar os players a reajustarem prioridades e ritmos de trabalho – e também como a crise energética vai obrigar a repensar estratégias nacionais e internacionais. Assista aqui

A Arte da Guerra: “Reconduzir o Brasil a uma certa normalidade é um desafio muito grande”

E não será por certo o único numa altura em que Inácio Lula da Silva se prepara para regressar a um lugar onde foi feliz, “o que é sempre um risco”. Risco é a palavra de ordem global, depois de Vladimir Putin ter ameaçado, especificando que não é bluf, com o uso de armamento nuclear. Um risco mais prosaico mas igualmente mortal: o de, sendo mulher, envergar a indumentária errada num país como o Irão. Tudo para ver esta semana em ‘A Arte da Guerra’, da plataforma JE TV, um programa conduzido pelo jornalista António Freitas de Sousa e com os comentários do Embaixador Francisco Seixas da Costa.
Comentários