Zelensky e Musk discutem no Twitter sobre plano de paz para a Ucrânia

Elon Musk apresentou uma proposta de paz para a Ucrânia que implicaria o reconhecimento da Crimeia como território russo. O presidente Zelensky respondeu à proposta com uma sondagem no Twitter onde questiona: “Qual o melhor Musk? O que apoia a Ucrânia ou aquele que apoia a Rússia?”

O CEO da Tesla, Elon Musk criou um plano de paz para a Ucrânia e divulgou-o no Twitter, uma publicação que lhe rendeu algumas críticas, inclusive da parte do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, e elogios da Rússia.

A controversa proposta de “paz” apresentada pelo empresário incluiu eleições supervisionadas pelas Nações Unidas nas quatro regiões ucranianas recentemente anexadas pela Rússia e o reconhecimento da Crimeia como território russo. Musk sugere ainda que a Ucrânia permaneça “neutra”.

A Crimeia, que foi ocupada pela Rússia em 2014, é estrategicamente importante para o acesso ao Mar Negro. A maioria das nações reconhece a Crimeia como uma região autónoma dentro da Ucrânia e considera a anexação do território pela Rússia como ilegal.

Musk já demonstrou solidariedade com a Ucrânia no passado e forneceu, através da sua empresa SpaceX , equipamentos para o serviço de internet Starlink , para que o país devastado pela guerra pudesse manter o acesso online ao resto do mundo. No entanto, as recentes propostas foram vistas pelos ucranianos como uma traição, segundo a “Aljazeera”.

O presidente Zelensky respondeu à proposta com uma sondagem no Twitter onde questiona: “Qual o melhor Musk? O que apoia a Ucrânia ou aquele que apoia a Rússia?”

Por sua vez, Andrij Melnyk, embaixador da Ucrânia na Alemanha, teve uma resposta mais agressiva à proposta de Musk. “Vá-se lixar é a minha resposta muito diplomática para Elon Musk”, escreveu no Twitter.

O presidente da Lituânia Gitanas Nausėda avaliou a disputa entre a Ucrânia e o CEO da Tesla. “Caro Elon Musk, quando alguém tenta roubar os pneus do seu Tesla, isso não os torna proprietários legais do carro ou dos pneus. Mesmo que afirmem que ambos votaram a favor”, twitou.

Do lado Kremlin consideraram que era um “passo positivo” que o fundador da Tesla estivesse a delinear um possível acordo de paz. O porta-voz Dmitry Peskov também disse aos jornalistas que Moscovo sempre esteve aberto a um fim negociado para o conflito.

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcaram o dia informativo desta segunda-feira.

Novo mecanismo de ‘financiamento verde’ para África faz primeiro negócio de 100 milhões

O Fundo de Liquidez e Sustentabilidade (LSF), criado pela UNECA e pelo Afreximbank, fez o seu primeiro negócio de 100 milhões de dólares, potenciando as emissões de dívida pública ‘verde’ dos países africanos, incluindo Angola.

China diz que repórter da BBC preso “não se identificou como jornalista”

A China disse hoje que o jornalista da BBC, detido no domingo, durante um protesto em Xangai, não se identificou como jornalista, após a cadeia televisiva britânica ter revelado que um dos seus colaboradores foi preso e “espancado” pela polícia.
Comentários