Zona euro com défice comercial de 34 mil milhões em julho

As exportações de bens da zona euro para o resto do mundo ascenderam, no mês em análise, a 235,5 mil milhões de euros, o que corresponde a uma subida de 13,3% face a julho de 2021, quando o volume foi de 207,8 mil milhões de euros.

O défice comercial na zona euro em julho ascendeu a 34 mil milhões de euros no comércio em mercadorias com o resto do mundo, de acordo com a primeira estimativa do Eurostat dada a conhecer esta quinta-feira, que aponta para uma subida considerável face aos 20,7 mil milhões de euros registados no mês homólogo.

As exportações de bens da zona euro para o resto do mundo ascenderam, no mês em análise, a 235,5 mil milhões de euros, o que corresponde a uma subida de 13,3% face a julho de 2021, quando o volume foi de 207,8 mil milhões de euros.

No que diz respeito às importações provenientes do resto do mundo, o organismo comunitário aponta para um volume equivalente a 269,5 mil milhões de euros, um crescimento de 44,0% em relação a julho do ano passado, quando as mesmas ascenderam a 187,1 mil milhões de euros.

Entre janeiro e julho deste ano, as exportações de bens da zona euro para o resto do mundo subiram para 1 628,5 mil milhões de euros, o que corresponde a um aumento de 17,9% em comparação com o período homólogo, enquanto as importações aumentaram para 1 805,9 mil milhões de euros – um aumento de 43,4% face aos seis primeiros meses de 2021.

Assim, a zona euro registou um défice de 177,4 mil milhões de euros, em comparação com um excedente de 121,3 euros mil milhões de euros registado entre janeiro e julho de 2021.

 

Recomendadas

Fenadegas pede apoio para adegas cooperativas e produtores de vinho

A Fenadegas diz que “contrariamente às expetativas criadas, nas medidas anunciadas pelo governo para colmatar os efeitos negativos desta crise, não foi previsto nenhum apoio específico para os produtores de vinho e suas unidades de vinificação”.

Goldman Sachs prevê queda de 1% do PIB da zona euro até ao segundo trimestre

“Os sectores químico e automóvel da Alemanha confirmam que o ritmo de paralisações por causa do aumento dos custos de energia provavelmente acelerará”, reforçam os economistas do Goldman Sachs.

Governo recupera proposta para aumentar valor das horas extraordinárias

Em nove páginas, o Governo apresenta mais de 20 propostas aos parceiros sociais, no âmbito do acordo de rendimentos. Quer reforçar as horas extra, valorizar salários, simplificar as obrigações e baixar o IRC, mas não de modo transversal, como defendeu o ministro da Economia.
Comentários