Zuckerberg ‘às compras’ em Espanha num investimento de 70 milhões de euros

A Facebook prepara-se para fechar o acordo que vai confirmar a incursão da empresa de Mark Zuckerberg no mundo dos videojogos, estando por dias a compra da espanhola PlayGiga por 70 milhões de euros

A Facebook prepara-se para fechar o acordo que vai confirmar a incursão da empresa de Mark Zuckerberg no mundo dos videojogos, estando por dias a compra da espanhola PlayGiga por 70 milhões de euros, conta o “Cinco Días” esta sexta-feira, citando fontes próximas das negociações. Ao confirmar-se esta operação, será a primeira compra do fundador da rede social mais famosa do mundo na Península Ibérica.

Há vários meses que a startup de videojogos oriunda de Madrid procura investidores para potenciar o seu modelo de negócio, que se baseia na transmissão por streaming de jogos eletrónicos. A PlayGiga, segundo o “Cinco Días” pretende ser para os videojogos o que a Netflix é para filmes e séries, uma plataforma para distribuição de jogos via streaming.

Este modelo prevê que não seja necessário a um subscritor comprar jogos ou consolas ou ter de realizar downloads, instalações ou atualizações. A PlayGiga conta já com parcerias acordadas com as produtoras Warner, Disney, Capcom, Sega e Square Enix.

A par do que os gigantes Google, Amazon, Apple e Microsoft já fizeram no mundo dos videojogos, a Facebook dá sinais agora de querer olhara para a indústria dos jogos eletrónicos.

Recomendadas

Lucros do Banco de Fomento sobem 135% para 22,9 milhões de euros em 2021

“Este aumento explica-se, essencialmente, pelo crescimento do produto bancário que passou de 31,89 milhões de euros, em 2020 para 44,69 milhões de euros no ano em análise”, ou seja, subiu 40%.

Governos podem precisar de taxar empresas de energia para ajudar os mais pobres, diz CEO da Shell

O presidente executivo da Shell considera que o mais importante é “proteger os mais pobres” e como tal os governos podem vir a precisar de taxar empresas de energia. “Há uma discussão a ser feita sobre isso, mas acho que é inevitável” a necessidade de intervenção, considerou.
Deloitte

Confiança das empresas na política fiscal do Governo desceu para mínimos de 2014, revela Deloitte

O estudo da Deloitte conclui “que uma maioria crescente dos empresários portugueses consideram o sistema fiscal complexo e ineficaz”. Sobre a competitividade e atratividade da economia portuguesa, os inquiridos elegem, como áreas de mudança mais importantes para a captação de investimento, a legislação laboral (48%) e a simplificação da burocracia em geral (47%).
Comentários