APB

Fim das moratórias: Deco Proteste propõe regime transitório para famílias em dificuldades

A Deco Proteste alerta que as famílias que aderiram às moratórias de crédito à habitação e não recuperaram os rendimentos correm o risco de entrar em incumprimento e de perder as suas casas, quando a medida chegar ao fim. E propõe um regime transitório de proteção, com a duração máxima de dois anos. A organização de defesa do consumidor estima que cerca de 50 mil famílias podem ficar em dificuldades em retomarem os pagamentos.

APB sobre moratórias de crédito que terminam este mês: não é “fator geral de preocupação”

Na próxima quarta-feira vencem moratórias no valor de 3.700 milhões de euros. A associação do sector diz que os bancos continuarão “a acompanhar e a avaliar a situação particular de cada cliente e a promover soluções que permitam, sempre que possível, o cumprimento pontual dos contratos por parte destes”.

Literacia financeira: o caminho necessário para a poupança

Em tempos de pandemia, é determinante que a literacia financeira continue no topo das prioridades de todos, pois uma melhor literacia financeira permitirá uma melhor alocação da poupança.

APB está a analisar impacto da extensão do prazo para pedidos de novas moratórias

Numa nota de reação enviada ao Jornal Económico à extensão do prazo para o pedido de novas moratórias até 31 de março de 2021, a Associação Portuguesa de Bancos diz que “está a analisar as suas implicações para clientes e bancos, que deverão ficar acauteladas na alteração legislativa a concretizar”.

Aumento do prazo das moratórias de crédito? Presidente do BPI prefere esperar pela iniciativa do Governo

“Tivemos uma reunião com o ministro da Economia na quinta-feira para falar das moratórias”, disse Pablo Forero. Sobre o alargamento do prazo da moratórias, o CEO do BPI disse que “a iniciativa deve estar nas mãos do Governo”, sendo que a Associação Portuguesa de Bancos (APB) “vai acompanhar” a situação. “O ministro estava em cima da situação e até apresentou sugestões”, reforçou.

Moratória privada ao crédito ao consumo abrange financiamento até 75 mil euros

Estão abrangidas as operações de crédito não hipotecário, celebradas com pessoas singulares, residentes e não residentes, cujo montante inicial de crédito não seja superior a 75 mil euros e que tenham sido contratas até 26 de março de 2020. Moratória vai até doze meses.

Bancos vão suspender pagamentos de créditos para segundas casas

A moratória privada que está a ser preparada pelos bancos abrange a suspensão as prestações para segundas casas, além das prestações do crédito ao consumo.

Vem aí uma “recessão severa”, alerta Associação Portuguesa de Bancos

Fernando Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos, considera que ainda é prematuro perceber como vai evoluir o malparado durante a crise económica e admite ser fundamental adoptar medidas que garantam a capacidade das empresas e das famílias de pagarem créditos.

Linhas de crédito do Governo no valor de três mil milhões têm ‘spreads’ entre 1% e 1,5%

Os empréstimos concedidos ao comércio ao abrigo das linhas de crédito anunciadas pelo Governo para apoiar as empresas durante a crise da Covid-19 têm um ‘spread’ mínimo de 1% e um ‘spread’ máximo de 1,5%. Terão uma garantia do Estado até 90% do crédito, serão extensíveis a quatro anos e terão um período de carência de um ano.
Ver mais artigos