Associação Portuguesa de Bancos

APB está a analisar impacto da extensão do prazo para pedidos de novas moratórias

Numa nota de reação enviada ao Jornal Económico à extensão do prazo para o pedido de novas moratórias até 31 de março de 2021, a Associação Portuguesa de Bancos diz que “está a analisar as suas implicações para clientes e bancos, que deverão ficar acauteladas na alteração legislativa a concretizar”.

Compras ‘online’ com cartão só com autenticação forte a partir de 31 de dezembro

Com a autenticação forte, o consumidor passará a ter de introduzir dois elementos de identificação, reforçando assim a segurança da transação.

Aumento do prazo das moratórias de crédito? Presidente do BPI prefere esperar pela iniciativa do Governo

“Tivemos uma reunião com o ministro da Economia na quinta-feira para falar das moratórias”, disse Pablo Forero. Sobre o alargamento do prazo da moratórias, o CEO do BPI disse que “a iniciativa deve estar nas mãos do Governo”, sendo que a Associação Portuguesa de Bancos (APB) “vai acompanhar” a situação. “O ministro estava em cima da situação e até apresentou sugestões”, reforçou.

Moratória privada ao crédito ao consumo abrange financiamento até 75 mil euros

Estão abrangidas as operações de crédito não hipotecário, celebradas com pessoas singulares, residentes e não residentes, cujo montante inicial de crédito não seja superior a 75 mil euros e que tenham sido contratas até 26 de março de 2020. Moratória vai até doze meses.

Bancos vão suspender pagamentos de créditos para segundas casas

A moratória privada que está a ser preparada pelos bancos abrange a suspensão as prestações para segundas casas, além das prestações do crédito ao consumo.

Linhas de crédito do Governo no valor de três mil milhões têm ‘spreads’ entre 1% e 1,5%

Os empréstimos concedidos ao comércio ao abrigo das linhas de crédito anunciadas pelo Governo para apoiar as empresas durante a crise da Covid-19 têm um ‘spread’ mínimo de 1% e um ‘spread’ máximo de 1,5%. Terão uma garantia do Estado até 90% do crédito, serão extensíveis a quatro anos e terão um período de carência de um ano.

António Vieira Monteiro “tinha uma forte personalidade e firmeza de caráter”, realça APB

Era “muito competente e rigoroso, tinha uma forte personalidade e firmeza de caráter, exercendo uma liderança efetiva”, adiantou a Associação Portuguesa de Bancos, que emitiu uma nota de pesar esta quarta-feira.

Faria de Oliveira: proibição de cobrança do Multibanco é uma desvantagem competitiva para a banca portuguesa

Fernando Faria de Oliveira, presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB) alerta que os bancos portugueses não concorrem em pé de igualdade com os seus pares europeus. Sobre o futuro da banca nacional, identificou uma série de contradições que têm de ser resolvidas para fortalecer o setor. “Continuamos algumas vezes a ouvir que a banca concede pouco crédito às empresas porque é avessa ao risco, mas se a banca aumenta o financiamento é acusada de má gestão e de facilitismo”, disse.

Divulgação dos maiores devedores à banca viola sigilo bancário, considera Associação Portuguesa de Bancos

“O segredo bancário constitui um dos pilares do crédito e garante de uma economia saudável”, considerou Faria de Oliveira.
Ver mais artigos