ativos

O MiCA e a revolução do marketing

Um alerta: ficar a dormir na forma significa permitir que haverá outros países a beneficiar da nossa economia devido ao passaporte associado aos serviços financeiros na União Europeia.

Tokenizar a identidade para não confundir privacidade com anonimato

Espero que tenha ficado claro que a tokenização da identidade não carece de custódia para rastrear a identificação dos intervenientes nas transações, incluindo a posse dos ativos. Resta incluir essa tokenização na atual legislação das assinaturas eletrónicas, o que nem sequer é assim tão difícil.

O custo do juro

As mais recentes quedas do mercado refletem a eliminação dos excessos, constituindo, como sempre, uma oportunidade de investimento para os investidores de longo prazo.

Afinal os Smart (Legal) Contracts podem ser lei

Um comité criado pelo Parlamento do Reino Unido, com o objectivo de promover reformas na lei, produziu um surpreendente documento público de 211 páginas com recomendações sobre Smart Contracts. E na UE?

Os investimentos de Isaac Newton e a loucura das multidões

Se alguém se está a vangloriar dos seus investimentos é porque não tem a mínima noção do que pode acontecer nos mercados financeiros, do quão rápido uma tendência se pode inverter…

O Novo Banco e a velha história

Vir dizer, ou criticar, que a resolução foi mal feita e que conduziu a este resultado, o que faz o PS, ou criticar o processo de venda, o que faz o PSD, que conduziu a este resultado, é puro exercício espúrio e, nalguns casos, de má-fé.

Militares na gestão

A decisão do presidente brasileiro, de nomear um general na reserva para chefiar a Petrobras, desencadeou uma onda de vendas nas ações da petrolífera e na generalidade dos ativos brasileiros.

Wall Street foi apanhada com os shorts na mão

Bandos de ‘vigilantes’ anónimos não serão a solução ideal para controlar os excessos nos mercados, mas no caso da GameStop serviram para mostrar que os ‘polícias oficiais’ há muito que desapareceram de Wall Street.

Preparar 2021

A principal razão que irá continuar a suportar os mercados em 2021 é a decisão dos bancos centrais de intervirem de forma coordenada e apoiarem a política fiscal expansionista dos governos, sem limites.
Ver mais artigos