autoestradas

Tráfego médio diário da rede de autoestradas da Ascendi cresceu 14% em 2021

Mesmo apesar deste crescimento face a 2020 – 8.558 veículos de TMDA – o tráfego na rede Ascendi está ainda longe de chegar aos níveis pré-pandémicos, tendo o máximo sido verificado em 2019, com 10.789 veículos de TMDA.

Ferrovial lança empreitada para beneficiação do pavimento na via do Infante

As propostas terão de ser entregues até ao próximo dia 16 de fevereiro.

Brisa vai condicionar trânsito na A5 a partir de amanhã

Estes condicionamentos de trânsito na autoestrada da Costa do Estoril, que se vão prolongar até sábado, dia 16 de fevereiro, devem-se a obra de reparação dos pórticos.

Brisa condiciona tráfego na A1 entre Coimbra Sul e Condeixa

O condicionamento ocorrerá hoje a amanhã, nas vias direitas, nos dois sentidos, e servirá para proceder a trabalhos de reparação do pavimento danificado.

Brisa vai investir 55 milhões em 2021 e taxas de portagem mantêm-se iguais a 2020

O investimento de 55 milhões de euros será aplicado na conservação e renovação de autoestradas do país.

Fitch mantém ‘rating’ da Brisa Concessão Rodoviária

A Agência de notação financeira manteve o ‘rating’ de longo prazo da BCR – Brisa Concessão Rodoviária em “A-”, assegurando que o ‘outlook’ da concessionária de autoestradas é “Estável”.

Ardian condiciona trânsito em quatro autoestradas para melhorar infraestruturas

Segundo um anúncio publicado na imprensa, as obras irão condicionar o trânsito entre o passado dia 12 de outubro e 12 de novembro no caso no caso da A25; entre 12 de outubro e 30 de novembro na A13; e entre 12 de outubro e 12 de fevereiro de 2021 na A41 e na A42.

Fundo holandês DIF quer assumir controlo da Via do Infante e da autoestrada entre Porto e Valença

O valor da transação não foi revelado a título oficial, mas diversos órgãos de comunicação social apontam como valor de referência para esta operação o montante de 159 milhões de euros.

Autoridade da Concorrência dá ‘luz verde’ à compra da concessão de autoestradas do Douro Interior pela Globalvía

A AdC justifica esta não oposição à operação de concentração, “uma vez que a mesma não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva nos mercados relevantes identificados”.
Ver mais artigos