bilhetes do Tesouro

Portugal volta aos mercados para angariar até 1.250 milhões de euros em dívida a três e 11 meses

A Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública avança na quarta-feira para o primeiro de três leilões de dívida de curto prazo no segundo trimestre. O leilão duplo tem um montante indicativo global entre mil milhões e 1.250 milhões de euros.

Portugal vai aos mercados na quarta-feira para angariar até 1.250 milhões de euros em dívida a curto prazo

O IGCP emite esta quarta-feira dívida a três meses e 11 meses. O leilão duplo tem um montante indicativo global entre mil milhões e 1.250 milhões de euros.

Portugal coloca 1.750 milhões de euros em dívida de curto prazo a taxas mais negativas

O IGCP emitiu, esta quarta-feira, 1.750 milhões de euros em dívida de curto prazo num leilão duplo de Bilhetes do Tesouro (BT), com maturidade a seis e a 12 meses, a taxas mais negativas face ao último leilão comparável, realizado em maio.

Apetite dos investidores pela dívida portuguesa não deverá tirar férias

Esta quarta-feira, o IGCP realiza um leilão duplo de Bilhetes do Tesouro, num mês em que “há menos” liquidez nos mercados. Segundo o diretor de gestão de ativos do Banco Carregosa, Filipe Silva, “apesar de estarmos em agosto” não irá ter qualquer efeito na ida de Portugal aos mercados.

Portugal emite 1,5 mil milhões de euros em dívida a curto prazo com taxas mais negativas

Portugal tem renovado mínimos nos custos de financiamento e a tendência voltou a verificar-se no leilão de dívida a seis e 12 meses desta quarta-feira.

Portugal quer aproveitar apetite por Bilhetes do Tesouro para angariar até 1.500 milhões de euros

A IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e Dívida Pública realiza esta quarta-feira um leilão de Bilhetes do Tesouro com maturidades a seis e 12 meses.

Portugal emite 1.750 milhões em dívida de curto prazo com taxas mais baixas

No primeiro leilão do ano, o IGCP vendeu 500 milhões de euros em dívida a seis meses e 1.250 milhões a 12 meses, com as taxas a caírem e a permanecerem em terreno negativo nas duas maturidades.

Portugal emite mil milhões em dívida de curto prazo, abaixo do máximo indicativo

O montante máximo indicativo era de 1.500 milhões de euros, Nas duas linhas – de seis e 12 meses – as taxas foram mais negativas face a leilões anteriores.

Portugal emite 1.400 milhões em dívida de curto prazo com taxas menos negativas

Num leilão em que o montante máximo indicativo era de 1.500 milhões de euros, o IGCP colocou um total 1.400 milhões de euros. Nas duas linhas – de seis e 12 meses – as taxas foram negativas, mas subiram face a leilões anteriores.
Ver mais artigos