cargas

Liscont prossegue trabalho no porto de Lisboa apesar de greve de estivadores se manter desde 19 de fevereiro

Diogo Marecos reconhece, em declarações ao Jornal Económico, que a atividade da empresa foi afetada pela greve e pela fuga de armadores internacionais do porto de Lisboa, uma situação que o Grupo Yilport está tentar ultrapassar.

Porto de Sines quer atingir quota de 3% das cargas movimentadas na Península Ibérica

O objetivo inscrito no ‘Plano Estratégico do Porto de Sines 2020-2025’, a que o Jornal Económico teve acesso, reprsenya uma quaze duplicação da atual quota do porto alentejano no panorama ibérico. Acrescentar mais 500 mil toneladas de carga anual a partir das áreas logísticas do porto é outro objetivo traçado por este documento.

Portos do Continente registaram quebra de 12% no primeiro semestre

Segundo a AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, a grande maioria dos portos nacionais do Continente apresentou comportamentos negativos, à exceção dos portos da Figueira da Foz e de Faro.

Carga movimentada nos portos nacionais em queda de 7,2%

Portos de Viana do Castelo e de Leixões, com a melhor marca de sempre no mês de setembro, estão em contraciclo. Porto de Sines é o principal responsável pela quebra das cargas, devido à greve dos estivadores no Terminal XXI que ocorreu de maio a agosto e às paragens programadas da central termoelétrica e da refinaria.

Exclusivo: Greve de estivadores no terminal de contentores de Sines está a causar quebras de 25%

Fonte oficial da concessionária do terminal, da PSA de Singapura, garantiu ao Jornal Económico que a quebra de mercadorias movimentadas até ao momento já está a sofrer uma quebra de 25% face ao período homólogo de 2018. Uma queda que se pode agravar até ao final do ano.

Leixões movimentou 9,5 milhões de toneladas de carga no primeiro semestre

As exportações ocorridas através deste porto na primeira metade do ano registaram um aumento de 14,4% relativamente ao período homólogo.

Renovação da concessão do terminal de contentores de Alcântara exige investimento de 122 milhões de euros

Grande fatia do investimento será realizada nos próximos dois anos (entre 2020 e 2021), período no qual serão aplicados 44,1 milhões de euros no terminal de contentores de Alcântara, destacando-se a aquisição de dois novos pórticos de cais e seis novos pórticos de parque, para além de investimentos direcionados para a formação, segurança e certificação das operações”.

Mercadorias movimentadas entre porto de Sines e portos chineses cresceram 20% desde 2015

Couro e produtos do couro; artigos de borracha ou de matérias plásticas; aparelhos domésticos; produtos de vidro, produtos de cerâmica e de porcelanas; ferro e aço de base; mobiliário; produtos da indústria automóvel são os principais desembarcados no porto de Sines no período em análise oriundos dos portos chineses.

Greves provocam quebras nas cargas movimentadas nos portos nacionais

Os portos que mais contribuíram para esta quebra foram Sines (com menos produtos petrolíferos e carvão movimentados) e Lisboa, Setúbal e Figueira da Foz. Estes três últimos têm enfrentado conflitos laborais devido aos protestos dos estivadores.
Ver mais artigos