crime

Maioria silenciosa

Portugal não é um país que se leva a sério… Não se levar a sério até seria bom sinal para cada um de nós, mas para um país é tudo o que não pode acontecer.

Tudo a arder outra vez

Se a Europa pensa, sobretudo os poderes instituídos, que está vacinada contra a contestação social nas ruas, está muito enganada. A carestia é o destino certo se não se chegar rapidamente a uma solução de paz na Ucrânia.

Este país não é para mulheres

Tenho alguma resistência em abordar temas que, por um motivo ou outro, alimentam a cacofonia das redes sociais digitais, mas não posso ficar em silêncio perante um Portugal que não está preparado para refletir sobre a sua fortaleza machista, o seu invólucro sexista e a sua aura misógina.

Toca a fugir aos impostos…

Tanta letra para espalhar nevoeiro e para esconder a trapaça da EDP e a cumplicidade do Governo PS. Elidir o crime fiscal. Enterrar o crime que foi privatizar e segmentar a EDP e concessionar o “domínio hídrico público”.

Corrupção e peculato dominam crimes reportados pelos tribunais

O Conselho de Prevenção da Corrupção recebeu, em 2020, um total de 763 comunicações relativas a procedimentos judiciais e relatórios de auditoria, revela um relatório divulgado esta quarta-feira pela instituição, que assinala uma ligeira diminuição face a 2020 e uma estabilização na tendência de crescimento nos últimos anos.

Governo realça manutenção de estatuto de terceiro país mais seguro do mundo em 2019

Governo aprovou Relatório Anual de Segurança Interna de 2019, destacando “aumento residual” de 0,7% na criminalidade total, enquanto a criminalidade violenta teve um acréscimo de 3,0% em relação ao ano anterior.

Espelho dele

A contratação de Dershowitz é uma janela para o carácter de Trump, para a noção que tem de si próprio e para a sua necessidade de projetar uma imagem de um homem poderoso e intocável.

Importa falar sobre interesse público

Num mundo em que os criminosos estão protegidos pelos melhores advogados e possuem recursos quase ilimitados, até onde deveremos ceder perante denunciantes para poder combater a criminalidade?

Luanda Leaks e os danos colaterais

As suspeições não são de agora, nem sequer de novembro de 2017. Ressoavam nos corredores do poder. E questiona-se até que ponto a Sonangol não foi usada para tentar destruir a economia portuguesa com o caso BCP.
Ver mais artigos