direita conservadora

Há uma linha que nos separa

A direita moderada que é mesmo direita, não é sôfrega nem gulosa e não se alimenta do medo das pessoas; sabe que há uma linha que a separa do populismo.

A prodigiosa viagem de Sir Scruton

Scruton sabia que um livro era uma “arma” e nesse sentido ajudou e deu muitas “armas” a quem delas precisava, no tempo certo. Tal como foi um homem do seu tempo, de uma direita assumida, conservadora, tolerante e decente.

Liberdade de escolha

A presidência do CDS joga-se entre três candidatos. Os congressistas terão assim a possibilidade de escolher entre uma linha de continuidade, uma opção de mudança ou uma anunciada ruptura.