eua

PIB americano regista crescimento maior do que o esperado

Apesar do PIB ter registado um crescimento no quarto trimestre do ano, o valor foi inferior ao do terceiro trimestre.

Braço de ferro entre bancos centrais e governos

A irresistível vontade dos governos em proteger a economia e as famílias poderá dar lugar a um maior endividamento público, que em alguns países, como Itália e Portugal, se encontram já em níveis bastante perigosos. Acresce que existe uma crise com o custo de vida, pelo que o aumento da pobreza é uma ameaça que deve ter sida em conta em 2023.

‘Inflation Reduction Act’ ou o feitiço do feiticeiro

Esta proposta, discutida em Davos, foi, recebida como um exercício de protecionismo por aquele que, pela sua condição de líder mundial, se tem assumido como o bastião da globalização.

Brasil: crónica de uma invasão anunciada

Numa região de equilíbrios frágeis como a América do Sul, e em que houve mudanças de poder recentes, existe uma probabilidade de alastramento. Por isso, o caso brasileiro, sendo exportável, precisa de ser tratado com todo o apoio que internacionalmente lhe foi prontamente concedido.

A vida é difícil

Para 2023 o cenário é cinzento. O FMI antecipa que um terço da economia mundial pode estar em recessão, incluindo a economia americana e parte das europeias.

Rapaz de seis anos dispara contra professora em sala de aula nos Estados Unidos

A criança, que está detida, estava na posse de uma arma, na sala de aula, e o disparo não foi acidental.

Banco Central Europeu em 2023

O BCE será um dos principais actores de 2023 na zona euro, com um trabalho muito difícil, de baixar a inflação e evitar uma recessão, podendo ter um sucesso limitado em ambos os casos.

O que esperar de 2023?

A dúvida essencial é sobre a guerra: será que acaba em 2023? Mas também nos perguntamos se será necessário provocar uma recessão para controlar a inflação.

Lavar os dentes

Há componentes estruturais na inflação: a pressão sobre os salários é real e o redesenho das cadeias produtivas tem custos perenes. Amanhã não é a véspera do dia da vitória sobre a inflação, e o combate vai durar.
Ver mais artigos