guerra

Pensar o fim do conflito na Ucrânia

Muitos no Ocidente apostaram na derrota militar da Rússia, na expulsão das suas tropas do território ucraniano e na adesão da Ucrânia à NATO. Contudo, a entrega de equipamento militar a Kiev não conseguiu, até agora, que esses objetivos fossem atingidos.

O contra-ataque do Império

O mundo mudou em resultado desta guerra. O próprio sistema político americano está em desagregação, o que leva a que se questione o tempo que o país estará em condições de suportar, na Europa, um conflito cada vez mais dispendioso.

Livro: “Entre Dois Fogos”

Não faltam explicações para as motivações de Putin, sejam políticas, geoestratégicas, económicas, históricas ou outras mas, algo incompreensivelmente, não temos quase nenhuma informação sobre a opinião do povo russo sobre a invasão. Neste livro, Joshua Yaffa dá-nos o olhar do outro.

Policrise testa Ocidente

A curto prazo, a economia poderá não sofrer tanto como se temia ainda há pouco, mas no médio e longo prazo temos policrise: guerra, alterações climáticas e transição energética, recuo da globalização, pandemia(s), inflação elevada, pobreza alimentar, etc.

Enxertias fora de tempo

A instabilidade social alarga-se e corrói por dentro a democracia. As pessoas desesperadas pela sobrevivência, sabem que há bastante dinheiro e não o sentem a girar, a criar riqueza de que tanto precisa o País.

Ucrânia: Kiev e Moscovo trocam acusações de ataques em Zaporijia e Donetsk

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.919 civis mortos e 11.075 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Ucrânia: Contingente russo-bielorrusso intensifica ações de instrução militar

A ONU apresentou como confirmados desde o início da guerra 6.919 civis mortos e 11.075 feridos, sublinhando que estes números estão muito aquém dos reais.

Firmeza nos Princípios

Neste século XXI, ninguém fez mais do que Joe Biden e Ursula von der Leyen pela afirmação do estado de direito e do primado do direito sobre a força.

Reflexão sobre o ano de 2022

O ano que passou, não se revelou substancialmente diferente dos outros. Ninguém teve verdadeiramente a preocupação de lançar uma discussão séria sobre o paradigma de desenvolvimento nacional, que é o que nos deveria preocupar a todos.
Ver mais artigos