imposto

Orçamento Regional: desagravamento fiscal vai custar 95 milhões de euros

O executivo madeirense vai baixar o IRS no terceiro e quatro escalões. Vai existir apoio para o ISP, devido ao aumento do preço dos combustíveis nos mercados internacionais, e será reduzido o IVA da eletricidade. Está prevista a descida da derrama.

Funchal avança com isenção no IMT e IMI para atrair jovens

A isenção do IMT e do IMI é para aquisição de habitação própria, para jovens até aos 35 anos de idade e casais com média de idades até aos 38 anos.

Funchal prevê devolver 5% do IRS até 2025

A devolução de IRS deve representar mais de 20 milhões de euros, de acordo com a vice-presidente da autarquia.

Madeira. OE2023 prevê cobrança de imposto de 1.303 euros por hectolitro para bebidas espirituosas

A taxa de imposto aplicável às bebidas espirituosas atinge os 1.456,83 euros por hectolitro.

BE Madeira quer esgotamento do diferencial fiscal no IVA

O BE defende o controlo de preços para travar a especulação, um aumento nos salários e reformas, e taxar os lucros extraordinários das empresas do setor energético “que tiveram lucros muito superiores ao esperado”.

Governo da Madeira diz que tem privilegiado o desagravamento fiscal

O executivo destaca que o desagravamento fiscal, efetuado desde 2015, já permitiu devolver cerca de 140 milhões de euros de rendimentos às famílias e às empresas da região autónoma. O Governo Regional diz também que só em 2022, as medidas fiscais de fomento da atividade empresarial terão um “impacto negativo nas receitas fiscais da região, estimado em cerca de 16,3 milhões de euros”.

Madeira: Iniciativa Liberal alerta para aumento do preço dos combustíveis e diz que situação “não pode continuar assim”

O partido sublinha que a República veio “devolver dois cêntimos na gasolina e um cêntimo no gasóleo, que, dizem, serão absorvidos pela taxa do IVA”, enquanto que o Governo Regional “apressou-se a fazer o mesmo na tabela que entra em vigor no dia 25 de outubro”. A Iniciativa Liberal diz que se verá “se o aumento do preço absorve ou não essa “benesse” do Sr. Governo”.

O desastre da pressa

Por muito que os bancos centrais tentem gerir as expectativas de inflação controlada e baixa, a verdade é que são os consumidores quem irá pagar este imposto da transição ambiental.

Governo da Madeira rejeita redução da taxa de IVA

O presidente do Governo da Madeira considerou que “é muito mais razoável a redução dos impostos sobre o rendimento. Já fizemos a última redução quer do IRC, quer do IRS e ainda da derrama, que significou uma redução de 49 milhões de euros, do que estarmos a fazer uma redução do IVA. O presidente do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS-PP, salientou ainda que uma “redução de forma progressiva [dos impostos] em função do rendimento das pessoas é muito mais importante do que um imposto sobre o consumo”.
Ver mais artigos