jihadistas

Coligação internacional retoma operações no nordeste da Síria

A coligação internacional que luta contra o Estado Islâmico na Síria, liderada pelos Estados Unidos, retomou as operações contra o grupo ‘jihadista’ na província de Deir al Zur, nordeste, depois de uma paragem motivada pela situação no Norte.

Ofensiva apoiada pela coligação internacional na Síria mata 28 ‘jihadistas’

Os combatentes curdos e árabes das Forças Democráticas Sírias, apoiados pela coligação liderada pelos EUA, desencadearam uma ofensiva para expulsar o Estado Islâmico (EI) do seu último reduto na província de Deir Ezzor, na fronteira com o Iraque.

Arábia Saudita aposta em centros de desradicalização “cinco estrelas” para jihadistas

Os centros de desradicalização são uma das faces mais visíveis da promessa de Mohammed bin Salman, que prometeu livrar o mundo do terrorismo islâmico, lançando uma coligação militar antiterrorista com a ajuda de vários países de maioria muçulmana.

Autoridades portuguesas preparam-se para regresso dos jihadistas

Embora o número de cidadãos portugueses que se juntaram ao grupo terrorista seja menor do que noutros países europeus, a polícia e as entidades de apoio social estão a receber formação para lidar com aquele que é considerado um dos maiores riscos para a segurança europeia.

Ex-extremistas unem-se para “desradicalizar” jovens jihadistas

Ao todo são mais de 450 antigos radicais que já se juntaram à causa e procuram através de “histórias e conexões humanas” para atrair pessoas para a sua causa. Na Europa já foram “reconvertidos” mais de uma centena de europeus e a expectativa é de que o número venha a aumentar no futuro.

Rajoy pede união policial para combater terrorismo

Durante a cimeira que terá lugar no próximo dia 28, Mariano Rajoy deverá pedir a Angela Merkel, Emmanuel Macron e Paolo Gentili que se acelere a união policial entre os quatro países, num novo esforço para combater o terrorismo.

Estado Islâmico quer luta até à morte por Mossul

Abu Bakr al-Baghdadi pede aos jihadistas que “não enfraqueçam” a luta pela defesa da cidade iraquiana de Mossul e pede que “causem estragos” na Turquia e na Arábia Saudita.
Ver mais artigos