João Carvalho

Portos do Continente resistiram em janeiro, com queda ligeira de 0,2%

Os portos do Continente movimentaram 7,46 milhões de toneladas no primeiro mês de 2021, com o petróleo e os produtos petrolíferos em queda e a carga contentorizada em alta. O porto de Sines lidera, com uma quota de 56,5%, enquanto o porto de Lisboa continua a recuar.

Portugueses apresentaram quase 16 mil reclamações contra empresas de transportes em 2020

Cerca de 14% das queixas apresentadas no segundo semestre do ano passado deveram-se a questões relacionadas com a pandemia, revela o relatório da AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes.

AMT emite pareceres positivos a contratos de transportes de dez municípios

Foi também emitido parecer, mas em sentido negativo, quanto à concessão TUST – Transportes Urbanos de Santo Tirso, no município de Santo Tirso.

AMT deteta diferenças entre 41 e 73 milhões nos montantes declarados de indemnizações compensatórias nos transportes

As indemnizações compensatórias e tarifárias da Administração Pública Central aos operadores de transportes de passageiros ascenderam a 87 milhões de euros em 2019, enquanto as autarquias pagaram mais 170 milhões de euros.

Mercadorias movimentadas nos portos do Continente recuaram 7,1% até ao final de outubro

O comportamento negativo do ecossistema portuário é explicado pela maioria dos portos, com exceção para a Figueira da Foz e Faro, que registam aumentos de 2,6% e de 46,5%.

Quebras de 23% no porto de Lisboa até setembro prejudicam todo o setor no continente

Os portos do Continente registaram 60,7 milhões de toneladas movimentadas entre janeiro e setembro de 2020, o que representou uma diminuição de 7,6% face ao período homólogo de 2019, derivada dos comportamentos negativos dos portos da capital e de Leixões.

Portos do Continente com quebra de 8,8% nas cargas movimentadas entre janeiro e agosto

Segundo os dados revelados pela AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, o porto de Sines passou a deter novamente no final do mês de agosto a quota maioritária absoluta do movimento global de mercadorias nos portos do Continente.

Portos do Continente com quebra de 11,4% nas mercadorias movimentadas até final de julho

Recuo de quase seis milhões de toneladas deve-se à ausência de importação de carvão em função da paragem quase total das centrais de Sines e do Pego.

Portos nacionais movimentaram 85 milhões de toneladas em 2019, uma quebra de 5,6%

O último relatório divulgado pelo regulador AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, referente ao ano passado, a que o Jornal Económico teve acesso, inclui já os dados dos portos da Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.
Ver mais artigos