Jorge Brito Pereira

“Falar Direito”. “Consolidação na banca é mais ou menos inevitável e vai acontecer a vários níveis”

“A consolidação na banca é mais ou menos inevitável. As concentrações permitem criar sinergias de custos e de receitas. Em Portugal vai acontecer a vários níveis: nos bancos mais pequenos de forma inevitável mas também nos médios e maiores”, realçou o advogado Jorge Brito Pereira, sócio da J+Legal e com larga experiência na área de fusões e aquisições.

“Falar Direito”. “Nenhum dos unicórnios nacionais está ou pondera ser cotado em Portugal. Não é coincidência”

“Não é uma coincidência que nenhum dos unicórnios que nasceu aqui esteja cotado em Portugal ou sequer esteja a ponderar fazer a cotação no nosso país. O voto plural apenas é permitido às sociedades cotadas e acho que essa visão é profundamente míope”, considerou o advogado Jorge Brito Pereira no programa da plataforma multimédia JE TV.

“Falar Direito”. “Voto plural passou a ser fator de concorrência. Era como ‘comer o bolo e ficar com ele'”

“O voto plural passou um fator de concorrência. É como aquela frase dos ingleses: “Comer o bolo e ficar com ele”. Porque significa fazer o IPO (initial public offering), dispersar ações pelo mercado mas continuar a mandar na empresa”, analisou o advogado Jorge Brito Pereira no programa da plataforma multimédia JE TV.

É possível manter os unicórnios em Portugal? Ouça o podcast “Falar Direito” com o advogado Jorge Brito Pereira

O voto plural, que passou a ser permitido nas sociedades cotadas, deveria ser alargado às outras empresas, propõe o advogado Jorge Brito Pereira em entrevista a Filipe Alves, diretor do JE. Dessa forma poderia ser possível manter em Portugal os unicórnios de base nacional.

Dos mercados de capitais à consolidação da banca. Veja o “Falar Direito” com o advogado Jorge Brito Pereira

O voto plural, que passou a ser permitido nas sociedades cotadas, deveria ser alargado às outras empresas, propõe o advogado Jorge Brito Pereira em entrevista a Filipe Alves, diretor do JE. Dessa forma poderia ser possível manter em Portugal os unicórnios de base nacional.