mercado imobiliário

O populismo nos créditos

Por que razão não pode uma hipoteca de um milhão de euros da Quinta da Marinha estar nas mesmas condições para a reestruturação?

Preços das casas em Portugal vão continuar a subir em 2022

Por regiões, a grande Lisboa continua a ser a zona mais procurada, com 35% das propriedades vendidas, seguida pelo grande Porto, com 17%.

Setor da construção em Portugal continua a resistir ao impacto da pandemia

No mês de agosto, o consumo de cimento no mercado nacional observou um crescimento de 13%, em termos homólogos, elevando para 2,4 milhões de toneladas, o consumo desta matéria-prima desde o início do ano, o que corresponde a um crescimento de 10,3% em termos homólogos acumulados.

Quem aproveita os juros baixos?

Os pedidos de crédito por parte das empresas da zona euro recuaram, enquanto a procura por crédito hipotecário continua em crescimento, reforçando a ideia de que a política monetária do BCE está a ter mais impacto no mercado imobiliário.

OE 2020: números ou prioridades?

Os escalões do IRS são actualizados em apenas 0,3%, o que significa um aumento já que, segundo as nossas estimativas a inflação para 2020 será superior.

Imobiliário: há bolhas e… bolhas

Não devemos cair na tentação de fazer rebentar a bolha, utilizando abusivamente instrumentos que contrariem os mecanismos do mercado e interfiram, de forma ilegítima, na formação das expectativas dos consumidores e demais agentes.

Residentes e visitantes franceses em Portugal cresceram 35,7% no ano de 2017

Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo (RIFA) revela que esta é “uma tendência de subida acentuada da população desta nacionalidade no nosso país”.

Governo de Espanha pondera penalizar os proprietários de apartamentos vazios

No âmbito de uma reforma da Lei de Arrendamentos Urbanos, o Governo liderado por Pedro Sánchez pretende também aumentar a duração dos contratos de arrendamento e colocar no mercado mais de 20 mil imóveis de carácter social.

Imobiliário em Portugal: A bomba-relógio que pode rebentar a qualquer momento

As consequências serão apenas imprevisíveis no que toca à escala da próxima correção, porque essa correção é certa. Com estes dados, entendo que o estado do crédito à habitação e a estabilidade do mercado imobiliário não são sustentáveis e podem rebentar a qualquer momento.
Ver mais artigos