Millenium BCP

Tempos duros para a banca

Em Portugal, para já, apenas foi noticiada a eventual inclusão do Montepio no Millennium bcp. Uma informação que os responsáveis de ambos os bancos já negaram.

Millenium BCP é o próximo banco português a entrar no Apple Pay

O Crédito Agrícola deixa de ser o único banco português na app.

SBSI recusa conciliação e continua negociações salariais com o BCP

O Sindicato dos Bancários do Norte apelou à intervenção Direção-Geral do Emprego para mediar as conversas com o banco para ultrapassar o atual impasse. Sindicato dos Bancários do Sul e Ilhas recusa processo de conciliação e quer continuar a negociar com o banco e chegar a acordo relativamente ao aumento da tabela salarial e cláusulas de expressão pecuniária.

Dividendos? Não, devolução!

A liderança, que parece estar no ADN do Millennium bcp desde a sua criação, obriga, moralmente, o banco a tratar de forma liderante as relações laborais.

‘Your Business’: a loja do cidadão para os empreendedores

Plataforma digital Your Business, em parceria com o Millennium bcp, apoia as ideias de negócio dos empreendedores a ganharem vida em apenas sete passos.

Miguel Maya: “Não vamos fazer mais aquisições até ao fim do mandato”

A administração do BCP garantiu ainda que esta aquisição não vai afetar a distribuição de dividendos que o banco pretende retomar, ainda sem decisão quanto ao rácio de pay-out, o BCP mantém a meta de 40% dos lucros a distribuir até 2021.

BCP quase duplica resultado líquido para 257,5 milhões

O banco anunciou uma redução de 1,8 mil milhões de euros do stock da exposição a ativos problemáticos. O banco presidido por Miguel Maya destaca a “evolução muito favorável do resultado da atividade em Portugal” que contribuiu em cerca de 45% do total do lucro (114,9 milhões) .

Nuno Amado: “Sistema bancário está pronto para apoiar a economia”

Nuno Amado, presidente do BCP, considera que os tempos da crise bancária já não têm eco nos indicadores do banco. E que o tempo é de aumentar o investimento – do Estado, das empresas e da economia social.

BCP foi o título que mais pesou nas carteiras de fundos em fevereiro

O valor das aplicações em ações registou uma queda de 2,7% nas de emitentes nacionais e de 2,4% nas de emitentes estrangeiros. O BCP foi o título que mais pesou nas carteiras dos fundos, representando 11,8% do total, com um decréscimo mensal de 4,6%. Seguiram-se a Sonae SGPS, cujo valor nas carteiras dos fundos caiu 4,4%, e a Galp, que aumentou 13,2%.
Ver mais artigos