ministro do trabalho

Vieira da Silva considera requisição civil “uma atitude de prudência” e alerta para consequências para quem não a cumprir

“Há quem possa pensar que não há consequências, mas haverá. Tem que haver, senão é o próprio poder do Estado que é posto em causa”, salientou o ministro do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade, Vieira da Silva.

Ministro somali entre os cinco mortos no ataque terrorista de hoje em Mogadíscio

O ministro do Trabalho da Somália é uma das cinco vítimas mortais contabilizadas até agora em consequência do ataque levado a cabo hoje de manhã contra um edifício do Governo na capital, Mogadíscio, disse fonte policial. O grupo extremista islâmico Al-Shebab, ligado à al-Qaeda, assumiu a responsabilidade pelo ataque.

Ministro Vieira da Silva quer lançar “novo ciclo de políticas” contra as desigualdades

O ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social defendeu hoje que Portugal vive uma “renovação da esperança e da confiança” com a evolução económica e do emprego e que agora há que lançar “um novo ciclo de políticas” contra as desigualdades.

Governo vai apresentar propostas a parceiros sociais para combater precariedade

O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social apresenta esta sexta-feira na reunião da Concertação Social as propostas para limitar os contratos a termo e dinamizar a contratação coletiva, com centrais sindicais e confederações patronais a defenderem posições distintas.

Raríssimas: Ministro Vieira da Silva conhecia irregularidades desde outubro

O Ministério da Segurança Social disse, em comunicado, que vai “avaliar” os factos relatados e que vai agir “em conformidade”.

Vieira da Silva descarta aumento para 25 dias de férias

Se os 25 dias de férias voltarem será por negociação de contratos coletivos e não por via legislativa, afirma o ministro do Trabalho.

Baixa da TSU para salários até 600 euros “não está prevista para 2017”

Medida que aumenta a taxa contributiva para as empresas com contratos a termo começa a ser discutida no final do ano.

“Entre 58 e 62 anos de idade é um limite razoável para a reforma antecipada”

As regras das pensões devem mudar ainda este ano e uma novidade é dada como certa: a idade de acesso à aposentação com penalização não vai ficar nos 55 anos.
Ver mais artigos