movimentação

Porto de Sines com “melhor ano de sempre” em 2021 na carga contentorizada

Considerado pela APS como o melhor ano de sempre nos contentores, 2021 registou ainda um crescimento no volume de carga movimentada no porto alentejano, com um total de 46,5 milhões de toneladas.

Mercadorias movimentadas nos portos do Continente recuaram 7,1% até ao final de outubro

O comportamento negativo do ecossistema portuário é explicado pela maioria dos portos, com exceção para a Figueira da Foz e Faro, que registam aumentos de 2,6% e de 46,5%.

Quebras de 23% no porto de Lisboa até setembro prejudicam todo o setor no continente

Os portos do Continente registaram 60,7 milhões de toneladas movimentadas entre janeiro e setembro de 2020, o que representou uma diminuição de 7,6% face ao período homólogo de 2019, derivada dos comportamentos negativos dos portos da capital e de Leixões.

Liscont prossegue trabalho no porto de Lisboa apesar de greve de estivadores se manter desde 19 de fevereiro

Diogo Marecos reconhece, em declarações ao Jornal Económico, que a atividade da empresa foi afetada pela greve e pela fuga de armadores internacionais do porto de Lisboa, uma situação que o Grupo Yilport está tentar ultrapassar.

Portos do Continente com quebra de 11,4% nas mercadorias movimentadas até final de julho

Recuo de quase seis milhões de toneladas deve-se à ausência de importação de carvão em função da paragem quase total das centrais de Sines e do Pego.

Portos do Continente registaram quebra de 12% no primeiro semestre

Segundo a AMT – Autoridade da Mobilidade e dos Transportes, a grande maioria dos portos nacionais do Continente apresentou comportamentos negativos, à exceção dos portos da Figueira da Foz e de Faro.

Portos nacionais atenuaram quebra no mês de março

Nos primeiros três meses deste ano foram movimentadas nos principais portos do continente 22 milhões de toneladas, mas inverteu-se a tendência de descida que se tinha verificado nos primeiros dois meses do ano, uma vez que no mês de março se registou um acréscimo de 3,7% nas mercadorias movimentadas face ao período homólogo do ano passado.

Portos nacionais em quebra de 5,8% até ao final de novembro

Nos primeiros onze meses de 2019, o porto de Sines é um dos principais responsáveis pelo desempenho negativo, com quebras de -5,25 milhões, em termos globais.

Carga movimentada nos portos nacionais em queda de 7,2%

Portos de Viana do Castelo e de Leixões, com a melhor marca de sempre no mês de setembro, estão em contraciclo. Porto de Sines é o principal responsável pela quebra das cargas, devido à greve dos estivadores no Terminal XXI que ocorreu de maio a agosto e às paragens programadas da central termoelétrica e da refinaria.
Ver mais artigos