Multinacionais

A silenciosa perda de soberania

Um punhado de grandes empresas multinacionais ganhou um peso à escala mundial que rivaliza, e por vezes supera, o de grande parte dos Estados modernos.

Diário da COP26: onde se sente esperança e inquietação face ao futuro

O Fundo Verde tem de servir para garantir o apoio eficaz à proteção das florestas e dos países mais desfavorecidos. As palavras de ordem? Para uns, esperança. Para outros, mais ação e comprometimento.

De boas intenções todos sabemos como está o Inferno

Após o G20 aprovar a tributação das empresas gigantes, muitas dúvidas ficam por esclarecer, nomeadamente se os acordos entre empresas e países que fixam regimes tributários mais vantajosos para as atrair irão terminar.

António Costa espera acordo em julho sobre taxação mínima das multinacionais e do digital

O primeiro-ministro considerou hoje que a reunião do G20, em julho, é uma oportunidade única para que haja um acordo internacional alargado em torno da taxação mínima das multinacionais e das empresas do digital.

EUA querem imposto mínimo global sobre as empresas: vamos seguir o seu exemplo

Esta iniciativa, que também está a ser discutida pelas instituições europeias, seria um passo essencial para restaurar a confiança no sistema fiscal em geral. A UE estaria assim na linha da frente da transparência internacional.

As mulheres não devem pagar a conta da pandemia

Vários países em desenvolvimento optam por manter medidas de austeridade fiscal devastadoras, um erro que não podemos permitir. Os campeões da evasão fiscal devem pagar os devidos impostos.

Financiamentos e ‘lay-off’ para quem não precisa

Estamos perante um inimaginável paradoxo: as melhores empresas recebem empréstimos quando podiam perfeitamente viver sem eles.

Covid-19 e tributação digital

Perante esta pandemia e crise de dimensão global, parece inevitável uma resposta global para a tributação da nova economia.

Desigualdades

Como bom aluno, Portugal, depois do puxão de orelhas da França e dos países nórdicos, cria mais uma taxa. Preferimos seguir o ditame do Banco Central Europeu em vez de combater a corrupção, que é o verdadeiro motor de desigualdades.
Ver mais artigos