Novo Banco

O mau exemplo da Efacec

O processo de venda do Novo Banco, da TAP e da Efacec seriam bons exemplos para que o Estado não interviesse na economia como ator, como empresário e como empregador.

Cheque fiscal

A decisão de permitir a dedução fiscal dos prejuízos das empresas por tempo indeterminado, em vez dos atuais cinco anos, poderá ter efeitos perniciosos na economia e permite levantar algumas especulações sobre os seus objetivos e a quem beneficia.

O Tribunal de Contas fará um escrutínio reforçado às decisões tomadas pelas entidades publicas

José Tavares, presidente do Tribunal de Contas, diz este sábado em entrevista à Antena 1 e ao Jornal de Negócios, que a Administração Pública está a gerir melhor os dinheiros públicos, mas ainda assim o Tribunal continuará a fazer uma fiscalização reforçada e a lançar novas auditorias.

Asfixiados

Tudo parece pouco relevante perante os imponderáveis da nossa existência e subsistência quando se questiona se pode haver uma guerra nuclear.

Banca lucra 1,5 mil milhões, mas rentabilidade média está em 5% quando a meta é chegar aos 10%

Os resultados de 2021 dos bancos revelam algumas surpresas. Desde logo o Novobanco superou o BCP em resultados líquidos e também na rentabilidade. A redução do malparado, a subida das receitas através de comissões, o aumento do crédito e dos depósitos foram tendências mais ou menos generalizadas. O capital continua a ser o “calcanhar de Aquiles” do Novobanco, do BCP e do Montepio.

Novo Banco: BCE impõe que injeções do Fundo de Resolução só sejam contabilizadas após pagamento

O banco explicita que essa imposição “aplica-se do quarto trimestre de 2021 em diante” e que se esta imposição estivesse já em vigor em setembro de 2021 o seu rácio de capital de fundos próprios principais de nível 1 (CET1) teria sido de 10,62%, o rácio tier 1 de 10,63% e o rácio de solvabilidade de 12,52%.

Os três desafios do futuro do trabalho: pessoas, espaços e processos

Um futuro que passa por soluções de trabalho híbridas coloca muitos desafios às empresas. Paula Panarra, da Microsoft Portugal, Ana Paula Marques, da EDP, e Catarina Horta, do Novo Banco, deixaram pistas como enfrentá-lo, na conferência “Descodificando o trabalho Híbrido”, promovida pela Microsoft Portugal e que teve o JE como media partner.

Grandes empresas fazem balanço positivo do teletrabalho

Usado como resposta à pandemia da Covid-19, o trabalho remoto permitiu manter a atividade e garantir a segurança dos colaboradores na EDP, Novo Banco e Microsoft. O balanço, feito, esta terça-feira, na conferência “Descodificando o trabalho Híbrido”, promovida pela Microsoft Portugal, em que o JE foi media partner, “é claramente positivo”.

Novo Banco, EDP e Microsoft revelam estratégias de combate à pandemia

Catarina Horta, diretora de Capital Humano do Novo Banco, Ana Paula Marques, administradora da EDP, e Paula Panarra, directora-geral da Microsoft Portugal, explicaram esta terça-feira como é que as suas empresas garantiram a actividade e a segurança dos colaboradores durante a pandemia. A conferência “Descodificando o trabalho Híbrido” foi promovida pela Microsoft Portugal e teve como media partner o JE.
Ver mais artigos