pobreza

PCP questiona Governo sobre pessoas em situação de pobreza energética

O PCP considera que, “perante estes problemas, não basta a promoção das chamadas tarifas sociais”, mas exigem-se “respostas de fundo”.

“Fonte da Raiva” estreia em fevereiro no Teatro São Luiz

Se a vida é madrasta, como diz o adágio, nesta peça tudo aponta nesse sentido. Dor, incompreensão, maledicência, revolta e raiva moram na aldeia que serve de pano de fundo a esta encenação de Cucha Carvalheiro. Para ver de 1 a 12 de fevereiro no São Luiz, em Lisboa.

Madeira: PAN pede políticas de combate à pobreza

O PAN defende a criação de um grupo de trabalho transversal que envolva secretarias, câmaras municipais e organizações, de modo a combater a pobreza.

As escolas públicas angolanas e a estratificação social em Angola

A escola pública é um abrigo abandonado pelas políticas públicas que poderiam beneficiar as famílias pobres e sem a devida capacidade de se mobilizar e de actuar como uma classe política consciente e com a força suficiente para mudar o curso da sua situação.

Pobreza em Portugal afeta quase quatro vezes mais aqueles que trabalham por conta própria

Um terço dos trabalhadores por conta própria é tocado pela pobreza, revela relatório do Nova SBE Economics for Policy Knowledge Center, divulgado esta sexta-feira. A pobreza também afeta mais quem trabalha a tempo parcial e quem tem contratos temporários.

PS acusa Governo da Madeira de bipolaridade e de esconder a pobreza

O partido defendeu medidas de apoio às famílias, face ao aumento do custo de vida que tem existido devido à pandemia e à guerra na Ucrânia.

Governo da Madeira admite aumento da taxa de risco de pobreza em 2022

A secretária regional da Inclusão Social e Cidadania sublinhou que a tendência geral aponta para a diminuição, embora ligeira, do número de pessoas em risco de pobreza na Madeira nos últimos quatros anos, mas admite que se possa começar a verificar agora um aumento devido às consequências da guerra na Ucrânia.

Madeira: BE pede políticas que dignifiquem salários e pensões para inverter empobrecimento da população

O partido diz que existe uma “vasta classe trabalhadora escravizada, com salários baixos e onde grassa a precariedade laboral, a que acresce as reformas de quase miséria, de uma população cada vez mais envelhecida”, que resulta de uma herança das políticas laborais liberais e de direita, que “cederam aos interesses e à pressão das grandes confederações empresariais, e que estão a transferir o rendimento do trabalho para os lucros do capital”.

Pobre ou rico? Estudar em Portugal

Que país é este que, com uma democracia quarentona, continua a dizer aos seus cidadãos que ser rico é poder optar e ser pobre é ter de continuar a sujeitar-se?
Ver mais artigos