presidenciais

Presidenciais: PCP antevê Marcelo mais alinhado à direita e ao bloco central após reeleição

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, acredita que Marcelo Rebelo de Sousa vai tentar “reabilitar” a direita e reconduzi-la ao poder, no seu segundo mandato, e sublinha que ao Presidente reeleito cabe-lhe cumprir a Constituição e não “animar a sua subversão”.

CGTP exige que reeleição de Marcelo se traduza na “valorização do trabalho e dos trabalhadores”

A confederação sindical liderada por Isabel Camarinha considera que, “mais do que proclamar”, é preciso “cumprir e fazer cumprir” a Constituição, para evitar os “projetos antidemocráticos” que querem acabar com “os valores de abril”.

Executivo madeirense considera que Marcelo deve atuar como “travão” do Governo

O presidente do Governo da Madeira espera que o mandato do presidente da República seja exercido com “maior intervenção e contundência”. O governante insular disse que a reeleição de Marcelo Rebelo de Sousa é “importante para a estabilização do regime” e salientou que existem agora “todas as condições” para o Presidente da República exercer o seu “poder de influência” nas decisões do executivo, liderado pelo socialista António Costa, e atender às necessidades das regiões autónomas, nomeadamente quanto à revisão da Lei das Finanças Regionais.

Presidenciais: BE e PCP perdem 27.406 votos na Madeira

Os candidatos apoiados por BE e PCP perderam 6.847 e 20.559 votos na região autónoma. O Funchal, capital da Madeira e concelho com maior número de eleitores, representou uma perda de 39% e 52%, para BE e PCP. O PCP em sete dos 11 concelhos da Madeira, teve menos de 100 votos e em dois concelhos teve menos de 1% dos votos.

Resultados da noite eleitoral foram “previsíveis” e Marcelo demonstrou ser “campeão político”

Na opinião dos especialistas contactados pelo Jornal Económico, a noite eleitoral não teve grandes surpresas. Os votos da extrema direita sempre existiram, estavam apenas “adormecidos”. Os especialistas acreditam ainda que as televisões ajudaram os três principais candidatos a obterem os resultados que pretendiam nas urnas.

Carlos Carreiras garante que “tudo” fará para impor cordão sanitário ao Chega em Cascais

O autarca quer que, em Cascais, onde André Ventura foi o segundo mais votado nas eleições presidenciais deste domingo, continue a haver uma coligação que se revê “na social democracia e na democracia cristã”, sem o Chega.

Se as legislativas fossem hoje, PS teria vitória confortável. Esquerda continuaria a dominar Parlamento

Se em vez de votarem no Presidente da República, este domingo, os eleitores tivessem votado nas eleições legislativas, o PS voltaria a ser eleito, com 35% dos votos. A esquerda continuaria a ter uma maioria confortável no Parlamento e o Chega passaria a terceira força política mais votada, mas sem chegar aos 10%.

Voto lá fora. Ana Gomes bateu Marcelo em cinco países e André Ventura ganhou na Namíbia

Marcelo Rebelo de Sousa foi vencedor, pela primeira vez desde o 25 de Abril, em todos os concelhos do país. Mas, no estrangeiro, nem todos os países com eleitores portugueses deram vitória a Marcelo. Cinco preferiram Ana Gomes e houve um país onde André Ventura ganhou, com mais apenas 20 votos.

Tino perdeu Rans, mas não foi o único. Marcelo pôs todos os adversários a perder ‘em casa’

Depois de ter conseguido ganhar em todos os concelhos, Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu ainda outro feito histórico: ganhar em todas as freguesias dos rivais na corrida à Presidência da República. E foi na freguesia de Ana Gomes que a vitória foi mais expressiva.
Ver mais artigos