procriação medicamente assistida

Procriação medicamente assistida ‘post mortem’ aprovada no Parlamento. PSD e CDS-PP votaram contra

A procriação medicamente assistida ‘post mortem’ prevê a inseminação artificial com sémen de um conjugue já falecido ou a transferência de um embrião para realizar um projeto parental. A atual legislação já permite a inseminação pós-morte, mas apenas nos casos em que já se realizou o ato de inseminação antes da morte do conjugue.

Parlamento volta a discutir “barrigas de aluguer” e Procriação Medicamente Assistida

Em resposta ao acórdão do Tribunal Constitucional que chumbou várias normas da lei da gestação de substituição (ou “barrigas de aluguer”), os partidos apresentaram novos projetos de lei que serão debatidos hoje em reunião plenária.

Espanhóis são quem mais beneficia da lei portuguesa para barrigas de aluguer

Em 2015, nasceram mais de 2500 crianças fruto de técnicas de procriação medicamente assistida, em Portugal.

Barrigas de aluguer: PSD e CDS recorrem ao Constitucional

Partidos da oposição vão apresentar hoje o documento que requer a fiscalização da constitucionalidade da procriação medicamente assistida e gestação de substituição.